Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Fantasmas de hoje

Foto de Vahid Zarei


Desde que o ser humano existe como espécie que a sua vivência é povoada por fantasmas.
Nos primórdios os fantasmas teriam a ver, apenas e só com a sobrevivência. A próxima refeição, o frio e como escapar aos predadores. Estas deviam ser as três preocupações fundamentais.
Com o nosso crescimento enquanto espécie, estes fantasmas foram-nos acompanhando. Mas, para além destes, surgiram novos fantasmas, novas preocupações.
Hoje em dia o ser humano é assolado com preocupações de vária ordem. Mantemos os fantasmas iniciais mas ganhámos mais. Hoje, e na maioria das culturas, não precisamos de ir à caça para arranjar a refeição seguinte. Basta irmos ao supermercado e a troco de dinheiro levamos a comida para casa (e quantas vezes já pronta a pôr na mesa). Se temos frio basta vestirmos mais um casaco, e o problema está resolvido. Infelizmente estas premissas não são válidas em todo o mundo. Ainda há pessoas a passar fome e pessoas a quem o frio mata por não terem um agasalho.
Já em relação aos predadores o problema mantêm-se. Hoje não são os animais (enquanto espécie) que nos preocupam. São outros seres humanos que se transformaram em predadores. Seres humanos que são capazes de maltratar, de violar, de matar crianças. Este é o predador que mais me assusta. Não há dia nenhum em que eu não pense que os meus filhos podem vir a ser vítima dum predador desta espécie. Longe vai o tempo em que as crianças brincavam na rua sem que os pais tivessem receio de não as voltar a ver. Um fantasma que assola a minha existência todos os dias.
Mas há mais… mais fantasmas que me visitam todos os dias. Por culpa da nossa incúria enquanto seres humanos, a nossa casa, o nosso mundo está a sofrer alterações que podem ser irreversíveis. Vejam as alterações climatéricas. Invernos mais rigorosos ou inexistentes. Neve em zonas onde nunca tal tinha acontecido. Verões quase insuportáveis. Que futuro vamos ter a nível climático? Ninguém sabe.
Estes são os fantasmas que mais me visitam. Os que me preocupam. Não creio ser a única a ter estas preocupações. Faço o que posso para acabar com eles. Era bom que todos fizessem um bocadito. Como alguém disse, cada um de nós é apenas uma gota no oceano… mas o oceano seria menor se lhe faltasse essa gota.