Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

A minha prioridade é aprender e depois saber!

Foto de Agnieszka Borkowska

Esta frase, dita por um jovem, um dia num qualquer telejornal, reflecte aquela que deveria ser a prioridade de todo o ser humano. Primeiro aprender. Depois saber.
Desde o dia em que nascemos começamos a aprender… e o processo de aprendizagem termina (ou não, para quem acredita na reencarnação) com a morte. Enquanto estamos vivos estamos sempre a aprender.
Há uma história antiga que conta que um ancião, no seu leito de morte, recebeu a visita do seu jovem médico que lhe terá ensinado como deveria respirar nos momentos em que tivesse mais dores. Depois de experimentar e de ter comprovado que assim era, terá respondido que se aprende até morrer.
Assim é, de facto.
Não podemos ter a veleidade de dizer que sabemos de tudo, que somos perfeitos, que não erramos e que não precisamos de aprender. Quem pensar assim sentir-se-á, com certeza, muito só. Isolado do resto das pessoas. O ser humano é imperfeito, erra, tem dúvidas. Enquanto caminhamos para a nossa (inevitável) morte, estamos a aprender, a corrigir-nos… e estamos acompanhados por outros que se encontram nas mesmas circunstâncias. Quem não partilha este caminho, por se achar superior aos outros, estará só na sua caminhada e chegará ao fim sem conhecer a alegria da aprendizagem e da partilha.
Acho que foi Gandhi que disse que “um pai sábio deixa que os filhos cometam erros. É bom que, de quando em quando queimem os dedos”. Sem cometermos erros não vamos, decerto aprender com eles. E, se voltamos a cometer os mesmos erros, então é porque não aprendemos convenientemente da primeira vez.
A evolução do ser humano, enquanto espécie, resultou de tentativas, de aprendizagem. A nossa evolução pessoal resulta do mesmo. De tentar, errar e aprender, porque, cada dia que passa traz-nos novos ensinamentos... assim se queira aprender. Aprender e depois saber!