Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Eu & os outros

Hoje é mais um dia de Follow Friday. E eu, quando chega a este dia, ando aqui sempre a matar-me (não literalmente senão era uma maçada, ainda para mais à sexta-feira) para escolher o blog que quero destacar. O que acaba por acontecer é que a coisa passa, não destaco ninguém e depois mato-me (mais uma vez, não literalmente) por não o ter feito.

E porque este drama, perguntam vocês. (vá, perguntem lá). Pronto, já vos ouvi perguntar e eu vou responder. Este drama acontece porque, de entre os blogs que subscrevi e que gosto de acompanhar, há uns quatro ou cinco blogs que eu adoro e que não passo sem eles.

Por isso esta sexta-feira vou-me redimir das sextas-feiras todas que não destaquei ninguém e vou de fim de semana sem vontade de me matar.

E como dizem os apresentadores do Factor X - sem nenhuma ordem em especial, aqui ficam os blogs que eu destaco:

A Miúda – A miúda tem 19 anos, é uma mãe adolescente sem preconceitos sobre o tema e com um filho, o R. com resposta sempre pronta. Para além da sua simpatia, as reflexões sobre o dia-a-dia desta mãe trabalhadora, e acompanhar o crescimento do R (e as suas respostas) são os motivos que me levam a visitá-la todos os dias.

Bata e Batom – já foi visitada várias vezes por pessoas interessadas em pornografia. Mas a verdade é que aqui se trata de tudo – menos de pornografia. Tem um defeito – gosta de Ferrero Rocher – mas tirando isso… A BB diverte-se e diverte-nos quando escreve. A simpatia é também a sua imagem de marca.

Desabafos da Nathy ®. ❀ - No blog da Nathy podemos encontrar de tudo – livros, faculdade, desabafos. Há uma coisa que nunca falha – a simpatia dela e o seu humor. E estes dois factores conjugados fazem deste blog (e dela própria) uma das minhas visitas diárias.

Sofia Margarida – junte-se cozinha, artesanato, simpatia, alegria e um copo de água. E temos a Sofia Margarida. Fundámos, juntas, a rubrica Aprender uma coisa nova por dia, nem sabe o bem que lhe fazia e que nos dá imenso prazer fazer. Já partilhamos farturas virtuais. O meu dia já não corre bem se não houver um post novo no blog dela. Já falei dela aqui

Um Mar de Pensamentos – Caro Moita Flores, escrevo-lhe para lhe agradecer ter escrito um livro que eu gostei e que a M*, a autora deste blog não gostou. Conhecemo-nos por causa desta diferença de opinião e hoje, uns mesitos mais tarde, a M* e o seu blog, juntamente com a sua amabilidade e boa disposição, fazem com que eu a visite sempre e que a receba sempre de braços abertos – porque ela merece, sem dúvida.

A rapariga do autocarro – simpatia, humor, livros, desabafos. Quando visitamos a rapariga do autocarro sentimo-nos em casa. É um blog a visitar, claramente.

Just Smile - um café com cocaína e um miúdo que não consegue dizer ferro. Livros. Sempre os livros, porque, tal como eu, a JS adora ler. Boa disposição acima de tudo. Começou por ser mais uma desempregada, hoje felizmente não faz parte do número do desemprego mas ganhou aqui uma fã.

Aprender uma coisa nova por dia, nem sabe o bem que lhe fazia! #7

presc3a9pio.jpg

 

O Natal é, sem dúvida, uma das épocas do ano que mais gosto. O Natal e tudo o que o rodeia. Uma das coisas que não pode faltar lá em casa é o presépio. Resolvi, por isso, hoje, falar-vos nesta tradição que é o único símbolo do Natal verdadeiramente inspirado nos Evangelhos e aceite por todas as religiões cristãs.

Inicialmente, na missa de Natal, aconteciam representações teatrais semi-litúrgicas que, em conjunto com as esculturas e quadros, ensinavam os fiéis sobre o nascimento de Jesus.

Em 1223 terá surgido o primeiro presépio (do lat. Praesepio e do Hebreu Manjedoura/estabulo). Foi montado em argila, por São Francisco de Assis, que, em vez de festejar a noite de Natal na Igreja, como era seu hábito, fê-lo na floresta de Greccio, para onde mandou transportar uma imagem do Menino Jesus, da Virgem Maria e de José, uma manjedoura, um boi e um burro, para melhor explicar o Natal às pessoas comuns, camponeses que não conseguiam entender a história do nascimento de Jesus. Nesse cenário, foi celebrada a Missa de Natal.

O sucesso dessa representação do Presépio foi tanta que rapidamente se estendeu por toda a Itália, e mais tarde por toda a Europa. Primeiro nas casas nobres europeias e, aos poucos, até às casas das classes mais pobres.

Nos presépios tradicionais aparecem apenas as figuras da Sagrada Família  (São José, a Virgem Maria e o Menino Jesus), dos pastores e dos Três Reis Magos (para além do Burro e do boi). Mas como os portugueses gostam de ser originais, o nosso presépio tem imensas figuras que não pertencem aos presépios dos outros países e que nem sequer correspondem à época que o presépio representa. É o caso do moleiro e o seu moinho, uma lavadeira, alguns bailarinos de um rancho folclórico, uma mulher com um cântaro na cabeça, uma banda de música, entre muitos outros personagens divertidos e tipicamente portugueses.

Hoje em dia há presépios feitos em todo o tipo de material. Uns mais perecíveis que outros, uns maiores que outros, com figuras feitas em barro, madeira, arame ou plástico. Alguns presépios são tão grandes que estão em exposição o ano todo. Outros cabem quase que na palma de uma mão.

 

(podem consultar, aqui mesmo ao lado, os tópicos já publicados nesta rubrica)

 

Esta rubrica não está restringida a mim, à Sofia MargaridaAna e Bomboca de Morango. Todos podem participar. Só vos pedimos que nos dêem conta, de alguma forma, do post onde o fizeram para que possamos acrescentar na lista dos tópicos publicados.