Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Jornalistas #2

 

Ouvi dizer que não se devia incentivar o consumo de álcool. Parece que até é proibido, na televisão, haver anúncios a bebidas alcoólicas antes das 22h. Então expliquem-me lá porque é que, à bocado, ouvi um jornalista a dizer que a final da taça de Portugal devia ser regada (com vinho tinto) logo a seguir a ter perguntado a um senhor onde é que ele tinha ido buscar aquela grande garrafa de vinho (tinto) para depois o desafiar a beber uma tigela (sim, uma tigela) de vinho de penalti?

Uma paixão chamada livros #31

4117_1881.jpg

 Personagem literária que nunca devia ter sido criada

No trigésimo dia deste desafio, falo duma personagem dum livro que não li. Duma trilogia que, dizem, enaltece a violência psicológica (e alguma física) mas que levou muitas meninas a quer um Grey na sua vida, sem perceberem que esse Grey é a última pessoa que devem querer.

Falo, claro, de Christian Grey, o milionário que encanta Anastacia no fenómeno que não consigo compreender que é As Cinquenta Sombras.

________________________________

Desde o dia 1 de Maio, e por 45 dias, fala-se de livros neste blog e no blog da M*. São 45 posts que nos levam a partilhar gostos e experiências sobre o mundo dos livros e, ao mesmo tempo, a pensar e a reflectir sobre os livros que já lemos. Podem encontrar aqui as minhas respostas e aqui as respostas da M*.

Nós por cá, tudo bem #1

48d4d023-ae12-4307-b9d6-2d08258879c5.jpg

Hoje ouvi uma conversa entre a minha filha e um amigo. Dizia o rapaz que tinha de ir apanhar ar. Responde-lhe a minha filha:

Vou dar-te a resposta que sei que a minha mãe te daria. Pega ali num frasquinho, vai à janela e mete o ar lá dentro. Depois fechas o frasquinho e ficas com esse ar só para ti.

(o rapaz deve ter ficado a pensar coisas boas de mim, deve...)

Uma paixão chamada livros #30

4117_1881.jpg

Personagem literária que admiras

Duas das personagens que mais admiro estão no mesmo livro. São mãe e filha no livro Uma melodia inesperada

Zoe, a filha, admiro-a pela coragem em admitir o seu amor por Vanessa, contra todas as tradições e contra o esperado. A luta, em tribunal, pelos embriões expõe a sua vida em todo o lado mas Zoe não vacila e leva o processo em frente.

Dara, a mãe de Zoe, que, apesar de estranhar - de inicio - que Zoe e Vanessa estejam juntas, acaba por aceitar e tratar Vanessa como filha. Porque o importante, para aquela mãe (e devia ser para todas) é que a filha esteja feliz e seja amada.

Jane Hawking, a terceira personagem que mais admiro, é real e, provalvelmente, não caberia neste desafio que trata de livros. Mas fiquei fã dela depois de ter lido Viagem ao Infinito (A teoria de tudo)

Jane mostra-nos, neste livro, como é viver com um homem que é grande na sua genialidade mas não sabe o que é a gratidão. Jane sacrifica toda uma vida por Stephen sem que este lhe agradeça uma única vez e sem vacilar.

________________________________

Desde o dia 1 de Maio, e por 45 dias, fala-se de livros neste blog e no blog da M*. São 45 posts que nos levam a partilhar gostos e experiências sobre o mundo dos livros e, ao mesmo tempo, a pensar e a reflectir sobre os livros que já lemos. Podem encontrar aqui as minhas respostas e aqui as respostas da M*.

Pág. 1/6