Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Chama-lhe Amor

capa.jpg

Há pessoas que nos marcam. Que entram de mansinho nas nossas vidas e que, aos poucos vão ganhando o seu lugar e que, de repente, damos conta que já não passamos um dia sem dizer olá, sem conversar com elas. Foi assim com a Vera. E quando a Vera começou a enviar-me partes deste seu romance eu fiquei encantada. Já sabia da sua apetência para a escrita mas, confesso que, ainda assim, me surpreendeu pela positiva. É um livro viciante, que se lê na pressa de chegar ao fim e de saber, afinal, se a Maria fica com a sua paixão ou não. E digo-vos eu, que tive o grato prazer de o ler antes de ser editado, que todos nós devíamos amar assim.

Mas o meu prazer não fica por o ter lido antes de ser lançado. Vai ser ainda maior porque a Vera me convidou a apresenta-lo no dia do lançamento. Que coincide com o dia da apresentação das minhas Viagens na Amadora. É no próximo dia 4 de Julho, às 17h. Conto convosco a essa hora!

convite.jpg

Sinopse 

Maria é uma mulher de meia-idade, casada, com três filhas e com um trabalho estável onde perde os dias. No entanto, não é feliz.

Durante anos Maria coloca em papel as palavras que lhe intoxicam a alma e que são a descrição de um amor impossível, que a acompanha desde sempre, num crescimento e formação pessoal.

Este livro é a descrição dos anos que passam por entre a vida, num sentimento lúgubre de ausência, abandono, inutilidade e amor obsessivo e um acompanhamento da perda das suas capacidades mentais e físicas até lhe ser dada a perceber a real dimensão do sentimento que a consome.

Passagem do livro

Amo-te. Repito hoje, creio que te repeti ontem e às vezes já nem sei as vezes que repeti na cantilena das folhas secas que caem nos jardins do bairro.

E nunca amei assim, com esta dimensão de vida que me calca o peito e a alma e comanda as palavras. Nem – porque não dizê-lo? – os meus filhos. Nunca amei alguém, com ganas de morrer e viver e saltar e ficar quieta, em prantos de ausência, como te amo a ti. Nunca amei a pessoa errada.

Desta forma errada.

E ainda assim, repara, acredita, ainda assim juro que nunca estive tão certa do que sinto e do que me constrói naquilo que sou. Amo-te. Nasceu sem eu dar conta. Cresceu de mansinho em cada manhã, em cada palavra banal, em cada olhar teu de abismo. 

Google Maps dos livros

mapa_de_livros.png

Quem é apaixonado por livros e lê bastante, conhece quase todo o mundo pelos livros. Viajamos, sem sair do mesmo sitio, por todo o globo. Vamos ao Peru, passamos por Londres, e damos um salto a Lisboa. Passamos por La Mancha, pelo Canadá e num pulo estamos em Nova Iorque. De seguida vamos a Svalbard, depois a uma ilha desabitada no Hawai e quando damos por nós estamos em Kyoto. E tudo sem sair do mesmo sitio, viajando pelos livros.

A Love Reading, uma organização inglesa, que, como o nome indica, é apaixonada por livros, achou que seria uma boa ideia mostrar, no Google Maps, as localizações onde se passam as histórias contadas nos livros que lemos. Mas não satisfeitos com isso, ainda permitem que todos adicionem livros que leram de modo a que o mapa fique ainda mais completo. 

Nas palavras do director e co-fundador da Lovereading, Peter Crawshaw: "Tivemos a ideia de um mapa do livro por que o livro te transporta para o local onde ele acontece - e eu, por exemplo, sempre gosto de ler um livro baseado em lugares que eu vou viajar"

E que rica ideia!!! Eu já andei a passear pelo mapa e é muito engraçado. Façam uma visita aqui e não se vão arrepender.

Mas não se fiquem pelo mapa. A Love Reading tem, no seu site, várias opções que fazem a delicia de qualquer booklover. Desde excertos do inicio de livros, a conselhos sobre o próximo livro a ler (com base nas leituras anteriores), ou a consulta de várias opiniões sobre os livros que temos em espera, tudo pode ser encontrado neste site.

Altamente recomendado para booklovers ou mesmo para quem se está a iniciar na leitura.