Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Anjo Mecânico

anjo-mecanico.jpg

Anjo Mecânico - (Caçadores de Sombras - As Origens - Livro 1) de Cassandra Clare

Editado em 2013 pela Editorial Planeta

ISBN: 9789896571399
 
Sinopse
Quando Tessa Gray, uma jovem de dezasseis anos, atravessa o oceano para se reunir ao irmão, o seu destino é a Inglaterra do reinado da rainha Vitória e aventuras aterrorizantes aguardam-na no Mundo-à-Parte de Londres, onde vampiros, bruxos e outras personagens sobrenaturais palmilham as ruas iluminadas a gás. Apenas os Caçadores de Sombras, guerreiros que se dedicam a livrar o mundo de demónios, conseguem manter a ordem no caos.
Raptada pelas misteriosas Irmãs Escuras, membros de uma organização secreta chamada Clube Pandemonium, Tessa fica a saber que também pertence ao Mundo-à-Parte e que possui uma habilidade rara: o poder de se transformar, quando quer, noutra pessoa. Além disso, o Magister, a figura misteriosa que dirige o clube, tudo fará para reclamar o poder de Tessa para si.
Sem amigos e perseguida, Tessa refugia-se junto dos Caçadores de Sombras do Instituto de Londres, que lhe juram encontrar o irmão se usar o seu poder para os ajudar. Em breve se sente fascinada, e dividida, entre dois amigos: James, cuja beleza frágil esconde um segredo mortal, e Will, um rapaz de olhos azuis, cujo humor cáustico e temperamento volúvel mantêm toda a gente à distância... ou seja, todos menos Tessa. Enquanto a investigação os vai arrastando para o âmago de uma conspiração tenebrosa que ameaça destruir os Caçadores de Sombras, Tessa percebe que poderá ter de escolher entre salvar o irmão e ajudar os seus novos amigos a salvar o mundo... e que o amor pode ser a magia mais perigosa de todas.
 
A minha opinião
Comecei a leitura da saga Caçadores de Sombras antes de ler esta trilogia intitulada Caçadores de Sombras, a Origem. Nada de mal vai ao mundo por isso, é verdade mas talvez tivesse feito mais sentido. Se bem que, por outro lado, estou a ler pela ordem pela qual a autora escreveu o que não é pior.
Confusos? olhem, eu também mas não é problemático...
Estamos em 1878 e Tessa é uma jovem americana que, depois da morte da tia Harriet, tem de vender tudo o que tem para ir ter com Nate, o seu irmão, a Londres. Quando chega é recebida por duas irmãs que a mantem prisioneira até que ela aprenda a usar o seu dom - o de se transformar em qualquer outra pessoa, desde que toque num objecto que lhe tenha pertencido. Quando já o consegue fazer, as irmãs avisam-na que o Magister irá buscá-la nessa noite para se casar com ela. Inesperadamente e para sorte de Tessa, Will - um caçador de sombras - aparece e consegue salvá-la. Mas o Magister não irá desistir facilmente de obter aquilo que foi criado para ele e Tessa vê-se obrigada a refugiar-se no Instituto, onde conhece Jem e todos os caçadores de sombras que lá vivem.
Apesar de estar de férias, a leitura tem sido um pouco descuidada em prol da Guerra dos Tronos. Mas este livro, tal como os outros desta autora, prenderam-me do principio ao fim. Bem escrito, com reviravoltas atrás de reviravoltas e com o inesperado à espera em cada capitulo, o que os torna ainda mais apetecíveis. De seguida irei começar o segundo desta trilogia, o Príncipe Mecânico, com as expectativas bastante elevadas. Creio que não me irei desiludir.

Notícias

como-reconocer-hoax-noticias-falsas-640x250.jpg

Visitar, por estes dias - ou melhor - visitar, todos os dias, o facebook é dar de caras com centenas de noticias que são partilhadas até à exaustão, a maior parte das vezes sem o cuidado de se verificar as fontes e sem se pensar.

Noticias e fotos. E quando são noticias falsas acompanhadas de fotos ainda pior. Ou mesmo as fotos que, supostamente, ilustram uma pseudorealidade.

Não vou aqui dizer que nunca cai numa patranha destas e que não ajudei a espalhar um boato. É verdade, já me aconteceu. Acontece a todos. A ideia é que o erro sirva para aprender e não para continuarmos a cair no mesmo erro vezes e vezes sem conta.

Cai, aprendi e hoje apenas partilho noticias lidas em sites fidedignos. Se alguém anuncia a morte duma personagem conhecida eu, antes de a lamentar, verifico o Sapo, o Público, a BBC ou a CNN (apenas como exemplo). Se não estiver em nenhum deles, assumo que não aconteceu e sigo em frente. O mesmo se passa com as noticias que são falsas sobre os migrantes

Já o disse aqui, tenho mixed feelings acerca dos migrantes. Mas isso não me leva a partilhar, vezes sem conta, histórias que podem não são verdadeiras nem sequer imagens que ferem toda a gente - não é por partilhar as violências cometidas pelo Estado Islâmico que me vou decidir.

Aliás, fotos e vídeos violentos, sejam eles quais forem - contra seres de duas ou quatro patas - fazem parte daquelas coisas que não devem ser partilhadas. Por ninguém! 

De que serve saber que uma determinada pessoa matou um bebé à facada e mostrar as fotos? devolvemos a vida à criança? Sobrepomos-nos à justiça e fazemos justiça pelas próprias mãos? Vamos evitar que a besta que o fez volte a cometer esse crime hediondo? não, não e não. Todas estas perguntas tem um não como resposta. Então a partilha serviu para quê? 

Voyeurismo puro. Serviu apenas para isso e para promover desgraças. Ninguém ganhou com essa partilha, assim como ninguém ganha com a partilha de noticias falsas.

Por isso, uma recomendação. Antes de partilharem o que quer que seja, pensem: é verdade? vai resolver? é importante? ajudo a fazer a diferença?

11954679_1628503090723299_2410625028958131127_n.jp

 Vamos pensar nisto? sim?