Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Natal dos Pássaros #18

passaros (1).jpg

Decoras a casa especialmente para o Natal?

 

Naturalmente que sim. Duma ponta à outra. Até tenho imãs para o frigorífico que são de Natal...

 

***

Alguns pássaros, ou seja, eu, o Silent Man, a Alexandra, a Just, a Mula, a Drama a Caracol resolveram responder a questões sobre o Natal. Acompanhem-nos todos os dias, a esta hora.

 

Entretanto...

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Conhecem o meu blog sobre livros?

Porquê Stone Art?

stoneart.png

Têm surgido, nos últimos tempos, algumas perguntas sobre o porquê do nome do blog. Stone Art? que raio de nome é este?

Podia só dizer que me deu na real gana mas o problema é que eu não consigo, por mais que tente, mentir, e dizer isso seria mentir com quantos dentes tenho na boca. Por isso cá vai a história (que acho anda já por ai algures na blogosfera).

Até 2007 eu não escrevia. Quer dizer, escrevia o que todos escrevemos, claro (com muito ênfase para actas de assembleias de condomínios…) mas não de forma criativa. Em 2007 inscrevi-me em dois sites de escrita criativa - o Luso-poemas.net e o Escritartes - tive de escolher um nick/pseudónimo porque não queria identificada. Escolhi, na altura, o nome do poema que mais gosto: Pedra Filosofal

Na altura apenas lia e comentava, nunca pensei em escrever (sou mais das leituras, pois, já se sabe). Mas fui sendo desafiada por outros utilizadores para passar a publicar textos meus. Com alguma dificuldade lá cedi e comecei a escrever naquele site.

Aos poucos, entre as escritas e os comentários aos outros, foi desaparecendo a minha necessidade de estar anónima mas o nome manteve-se. Só que a malta não se ajeitava com dois nomes e começou a tratar-me apenas por Pedra. De Pedra a Stone foi um instantinho.

Já em 2008, eu e mais um grupo de amigos estávamos a organizar um evento e todos – excepto eu – tinham um blog. Daí que, numa determinada noite, eles decidiram que eu devia ter blog e foram eles que o criaram, no Blogspot. (a minha aselhice informática já é antiga).

E nome para o blog? bem, eu nunca tinha pensado ter um, nem sequer achava que fosse necessário e por isso o nome foi dado pelo Paulo, um dos impulsionadores da minha escrita. Obviamente se o meu nick era Stone, Stone teria de estar no nome. E como era para publicar as minhas coisas, “a minha arte”, ficou stoneart. Acrescentou-se Portugal porque é o meu país, que eu adoro (apesar de tanta coisa que, por cá, me desilude) e porque stoneart já existia, no Blogspot. Ficou então stoneartportugal.

Quando me mudei, de armas e bagagens para o SAPO Blogs fiz questão de manter o nome do blog pelo significado que tem. Por uns tempos, e apesar de ter a foto e de estar perfeitamente identificada, mantive, como nome de autora, Stone. Só mais tarde passei a colocar como nome de autora o meu, Magda, mas o nome do blog foi sempre mantido porque o carinho que tenho pela Stone mantêm-se – afinal foi como Stone que comecei a escrever.

Obviamente quando decidi que era altura dos meus livros terem a sua própria casa, o nome foi o mais fácil de escolher - Stoneartbooks

A semana passada, com a nova decoração, decidi deixar cair o Portugal e ficar apenas Stone Art (já vos disse que adoro a nova decoração?).

E pronto, resumidamente é isto. Fará dia 12 de Janeiro dez anos que tenho o blog. Já passei por várias fases - escrever todos os dias, escrever quando me apetece, obrigar-me a escrever ou não escrever de todo. Mas vou-o mantendo e espero, agora, voltar a fase de escrever mais. Afinal aprendi a gostar de escrever (mas não digam ao Paulo Afonso Ramos, ao José Ilídio Torres ou à Vera Silva - entre outros - senão, dez anos depois, ainda me vão chatear a moleirinha a dizer que eles bem que tinham razão).

Entretanto...

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Conhecem o meu blog sobre livros?