Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

A Cidade do Fogo Celestial

cidade fogo celestial.jpg

A Cidade do Fogo Celestial (Caçadores de Sombras #6) de Cassandra Clare

Editado em 2014 pela Editorial Planeta

ISBN: 9789896575687

Sinopse

Sebastian Morgenstern está ao ataque e volta Caçador de Sombras contra Caçador de Sombras. Com a ajuda da Taça Infernal, transforma Nefelins em criaturas saídas de um pesadelo, separando famílias e amantes enquanto engrossa as fileiras dos seus Ensombrados.

Acossados, os Caçadores de Sombras refugiam-se em Idris… mas nem os poderes demoníacos de Alicante conseguem manter Sebastian à distância. E com os Nefelins encurralados em Idris, quem protegerá o mundo contra os demónios?

Quando é desmascarada uma das maiores traições de toda a história dos Caçadores de Sombras, Clary, Jace, Isabelle, Simon e Alec são obrigados a fugir – ainda que a sua viagem os leve até ao coração dos reinos demoníacos, onde nunca nenhum Caçador de Sombras fora e de onde nenhum ser humano alguma vez regressara.

Haverá amor sacrificado e vidas perdidas na terrível batalha pelo futuro do mundo neste empolgante final da clássica série de fantasia urbana Caçadores de Sombras.

A minha opinião

Done! Acabei a leitura empolgante da série Caçadores de Sombras que me foi recomendada, e bem, pela Neurotika. E digo-vos que é de tal modo empolgante e viciante que o meu domingo foi passado, escarrapachada no sofá, a ganhar raízes e a ler este último capitulo. Último publicado, pelo menos, porque ficam várias questões em aberto

(o que, curiosamente, não tinha acontecido – ou pelo menos não em tão grande escala – naquele que era, inicialmente, o último volume, o terceiro)

deixando-me com esperanças que a série continue.

Sebastian tem a taça infernal e é só o que ele precisa para começar a criar os ensombrados – caçadores de sombras obrigados a beber da taça e que perdem a alma. Depois de atacar alguns institutos sem deixar sobreviventes, em Los Angeles algumas crianças conseguem ligar para Idris a tempo de serem postos a salvo e uma delas, com sangue de fada é levada pelos Ensombrados sem ser obrigado a beber da taça mortal.

Após os ataques, a Clave chama todos os caçadores de sombras e as respectivas famílias para Idris, quer para sua própria protecção, quer para poderem decidir em conjunto qual o melhor plano de defesa contra Sebastian.

Mas Sebastian tem um trunfo na manga, habitantes do Mundo à Parte que, apesar de terem assinado o acordo com a Clave e de estarem representados no Conclave, estão do seu lado e ajudam-no a conseguir tudo o que ele quer. E o que ele quer é que Clary, a sua irmã, seja a sua rainha e que só o ame a ele. E está disposto a matar quem o quiser impedir.

Sangue, suor e lágrimas. Assim se poderia definir este último volume. Entre as lutas até à morte pela liderança dos lobisomens e nos vampiros, as guerras sangrentas com os demónios e os Ensombrados e a morte de personagens que nos eram queridas – e mesmo a mudança de opinião sobre uma das personagens que aprendemos a odiar quase desde o princípio – assim se faz este volume que é, quanto a mim, o melhor da colecção.

Fica a saudade de Clary, Jace, Isabelle, Simon, Alec e Magnus e a esperança que, efectivamente, haja um sétimo volume onde os possamos reencontrar, tal como Emma e Mark e Julian.

Leiam, acreditem que não se vão arrepender.

12 comentários

Comentar