Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Eu & os blogs

A propósito dum desabafo da Mafalda, lembrei-me de vos contar a história dos blogs. Não é que não esteja disponível, se quisermos consultar, mas pronto, apeteceu-me. Se detectarem alguma incorrecção avisem que eu corrijo.

Então o primeiro blog nasceu no final de 1997. Jorn Barger, que tinha um diário pessoal on line, utilizou o termo weblog para descrever o diário pessoal que mantinha on-line. Aliás, o próprio termo, weblog, que corresponde à junção de Web e Log, pode ser traduzido como “diário na internet”.

Em 1999 Peter Merholz dividiu a expressão weblog e usou, pela primeira vez, no seu blogue peterme.com, a expressão We blog (nós blogamos), semelhante, foneticamente, à expressão original. Em pouco tempo Evan Willians começou a usar a palavra Blog, tendo a Pyra Labs (à qual Willians pertencia) aproveitado o termo para criar o seu serviço Blogger.

O termo Blogosfera, usado normalmente para definir o universo de blogues, surgiu, pela primeira vez, em Setembro de 1999 por Brad Graham, mas só em 2002, com William Quick é que foi adoptado e divulgado pela comunidade. Apesar de ser o termo mais usado, há ainda quem recorra a Blogtopia, Bloguespaço, Bloguniverso, Blogsilvânia ou Bloguistão para definir a comunidade de blogues.

O termo blogosfera tem parecenças com dois termos relacionados. Logosfera, que, entre outras coisas, significa “o mundo das palavras” e noosfera – “o mundo do pensamento”. Afinal, é de pensamentos e de palavras que a maioria dos blogues vive.

Em qualquer uma das plataformas ao dispor de quem pretende iniciar um blogue, o processo de criação é fácil e rápido. A escolha da plataforma e do nome depende, apenas e só, do bloguista.

Quanto à plataforma, bom, eu recomendo o Sapo. Já experimentei a Blogspot mas é aqui, no Sapo, que me sinto em casa – pelo apoio personalizado, pela possibilidade de conversar com os outros utilizadores através dos comentários, pela extraordinária área de leituras ao dispor de cada utilizador, pelos destaques que nos permitem conhecer outros blogs, etc.

É ao autor do blogue que cabe determinar os conteúdos que irá publicar. Desde que não sejam ilegais, os gestores das plataformas não o irão apagar. E, mesmo nos casos em que os posts sejam, ou possam ser, considerados ilegais, apenas a intervenção dos tribunais determinará que o blogue seja eliminado, total ou parcialmente.

É usual que os textos sejam acompanhados de fotos. Há aplicações que permitem adicionar diversas informações como relógios, calendários, contador de visitas… há de quase tudo, permitindo que, cada blogue seja único, feito e desenhado à medida do seu proprietário – apesar de ser um grão de areia na imensidão que é a blogosfera.

Além dos textos e/ou imagens, é normal que existam também links para outros blogues ou outros sites que podem estar relacionados, ou não, com a mesma temática. Aliás, é esta interacção entre blogues que os torna conhecidos dos visitantes. Por norma é através dos links de determinado blogue que se chegam a outros.

É também através das visitas a outros blogues, deixando comentários que o proprietário do blogue o consegue publicitar. Normalmente quem comenta é, quase de seguida, comentado, e vice-versa.

Em 1999 haveria cerca de 50 blogues. Em 2009 existiam cerca de 112 milhões de blogues e em 2011 eram cerca de 152 milhões. São criados, diariamente, cerca de 120 mil novos blogues, nas várias plataformas que existem ao dispor dos bloguistas.

A blogosfera é um mundo, com possibilidades infinitas. Resta-nos a nós, utilizadores, saber fazer um bom uso deste meio de comunicação.

12 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D