Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

No Blog com...Joana S

blog.png

Hoje No blog com... convidei a Joana S a falar um pouco sobre si e a responder a algumas perguntas.

Quando a Magda me contactou e me convidou a dizer umas palavritas sobre mim para depois as escarrapachar na rubrica "No blog com..."  fiquei "babada", mas ao mesmo tempo assustada. Engraçado que quando lia a rubrica ficava admirada por a grande maioria dizer que não era fácil falar delas próprias. Achava eu que não seria assim tão difícil  e aqui estou a pensar "Mas que vou eu dizer sobre mim?".

Bem, tenho 47 anos e posso dividir estes anos por 2 etapas. O antes e o após o divorcio. Durante os 11 anos de casamento muitas foram as vezes que me senti um lixo, uma "coisa" que fazia parte da mobília, que nunca iria ser feliz e que nunca teria coragem de me divorciar (não queria envergonhar os meus pais). Eis que o destino me colocou à frente o Miguel e apesar de nunca ter havido algo entre nós (por mais estranho que possa parecer) cerca de 2 meses após o conhecer tomo a decisão de sair de casa. Abdiquei de todos os bens materiais e vim apenas com 500 escudos na carteira e a minha filha. Uma vergonha, uma loucura e um risco enorme foi o que mais ouvi. 17 anos depois tenho a certeza que foi o passo mais importante e que me transformou em todos os sentidos.

Detesto a falta de pontualidade, falta de empenho no trabalho, intrigas e maldade. Sou ansiosa, medrosa, stressada (detesto que mo chamem), apaixonada, bondosa (tenho dias) lutadora e inconstante.  É melhor parar por aqui, pois parece-me que os defeitos são muito mais do que as qualidades e não quero correr o risco do pessoal me olhar com outros olhos.

Obrigado Magda.

1. deixada pela Márcia - Que diga qual o personagem de um livro que gostaria que cozinhasse para ele/ela.
Sem duvida escolhia o Gabriel Allon, o atraente espião dos livros de Daniel Silva. A comida até podia não prestar, mas passar um serão a beber um bom vinho e a ouvir as suas aventuras seria divinal.
2. Que balanço fazes do teu blog?
Quando iniciei o blog "oimpossível" foi para contar a história da minha vida, de certa forma para expulsar alguns "demónios" que ainda me atormentavam e nunca pensei ter tantos leitores, depois quando chegue à parte em que o Miguel recebeu a proposta para vir para Marrocos achei que teria mais sentido fazer um outro. Nasceu então "marrocoseodestino" e deixei mesmo que o destino se encarregasse de trazer os leitores do outro blog. E eles apareceram e outros vieram. O balanço é muito positivo. Sinto que algumas pessoas gostam de mim, mesmo sem me conhecerem pessoalmente e se preocupam quando estou algum tempo sem escrever. Já fiz amizades por aqui, umas virtuais e outra pessoalmente. Quem aqui passa sabe que tenho altos e baixos frequentes(as chamadas travadinhas) e sabe tão bem ouvir palavras que me arrebitam.
3. Qual é o teu pior defeito enquanto leitora?
Sem duvida não conseguir dar a minha opinião quando ela é contraria especialmente nos assuntos polémicos. Como uma amiga diz sou politicamente correcta. Nestes casos por norma não comento. Neste aspecto gostaria de mudar, mas..
4. o que mais te atrai noutro blog?
Gosto de blogs que contam o dia a dia, gosto dos que me fazem rir, gosto dos que falam de livros e os de viagens. Com se vê não sou muito esquisita em matéria de blogs e esse é uma grande problema, pois ando sempre a tentar descobrir novos o que faz com que tenha dificuldades de visitar com frequência todos os que gosto.
5. sem saberes quem é o próximo convidado, que pergunta lhe deixas?
O que farias se encontrasses uma mala com muito, mas muito dinheiro e não soubesses de quem seria?
6. O que gostarias de me perguntar
Imagina (sei que é horrível) que vinha a policia a tua casa e te mandava queimar todos os livros, a única hipótese para o evitar era passares 1 mês inteiro na prisão. O que optavas?
Bom, a opção seria perguntar ao policia para que prisão me levava e qual o horário das visitas para poder dar aos familiares e amigos...

14 comentários

Comentar