Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Porque isto não são só blogs

Há uns anos atrás nasceu um blog. Estava na blogspot e depois mudou-se para aqui. Esteve parado uns anos e, aqui há dois ou três anos atrás, qual fénix, renasceu das cinzas.

Em boa hora o fiz.

Porque os blogs têm gente dentro, gente de carne e osso (mais carne que osso no meu caso), nasceram aqui grandes amizades. E clubes. E seitas. E bandos. E revistas. O clube das pistogas, a seita do arroz, os pássaros do sul, a Inominável, o livro secreto, o blog Aprender uma coisa por dia…

Trocamos opiniões sobre livros e trocamos os livros. Combinamos leituras conjuntas e compramos ainda mais livros para lermos. Quando lemos um livro especial pensamos que ela ou ele vai gostar e mandamos logo um email a avisar.

Combinamos surpresas e lanches. A escola, as aulas, o cliente chato ou a chave que não abre a porta. Do emprego e da falta dele. Festejamos casamentos, gravidezes e nascimentos. Lamentamos a doença. Trocamos 987.654.321 emails por dia. Falamos do tempo, dos doces que gostamos e dos namoros dos filhos (mesmo quando eles só tem 18 meses…). Pensamos nos sentimentos das alfaces e dos caracóis. E cantamos. Por email.

Pensamos na operação do pai e na viagem da filha. Trocamos medos e receios e ajudamo-nos mutuamente a ultrapassa-los.

Partilhamos o que aprendemos. Juntam-se uns idiotas e fazem uma revista Inominável.

Distribuímos risos, galhofas, más-línguas e humor negro. Mas também confidencias e receitas. Entreajudamo-nos no que é preciso, mesmo que os prazos estejam a terminar e o tempo seja curto. No meio duma reunião temos uma palavra para dizer. Nem que seja de fugida. Preocupamo-nos quando nos dizem – a brincar – vou à PSP e, se ficar presa, levem-me livros. Não descansamos enquanto não percebemos se chegaram bem e se estão bem. De repente aquelas duas pessoas tornam-se as tuas pessoas e nem sabes bem como aconteceu, só sabes que é muito bom.

Combinamos idas à Feira do Livro para trazer um livro que vamos ler em conjunto. E sabemos a quem mandar a lista de livros antigos que alguém nos quer vender.

Pões a votação quem participa mais activamente no casório porque sabes que, quem quer que ganhe, ambas vão estar tão felizes por ti e que não importa mesmo nada quem ganhou a votação, o que interessa é estarmos as três juntas num dia tão importante (e vá, o noivo também é importante, deixemos que ele acredite que sim…).

Porque, afinal, isto não são só blogs. São gente. Com sentimentos, com alegrias e tristezas, com ideias e que vive para lá do virtual.

E é tão bom!

97 comentários

Comentar

Pág. 1/4