Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Sexualidades

este post da MJ contém linguagem sexual explicita, mas, ainda assim e apesar disso, sou da opinião que devia ser lido por toda a gente.

Como devem imaginar, sexo é coisa que me assiste. Aliás, sem ele, dificilmente teria dois filhos (acho que já todos passamos aquela fase em que acreditamos que os bebés são trazidos pela cegonha).

Aliás, e em relação a isso, num pequeno aparte, deixem-me contar-vos  que essa foi uma história que não existiu com os meus filhos. A ambos explicamos, quando as dúvidas surgiram, como se faziam e como nasciam os bebés. Adaptado às idades, obviamente mas sempre sem fantasias. Começámos por explicar que o pai colocava uma semente na barriga da mãe e que o bebé nascia dessa semente (e depois, um dia a minha filha perguntou-me onde se comprava essa semente...) e, aos poucos e consoante a idade e maturidade deles, fomos elaborando e explicando mais detalhes.

Mas voltando ao tema da sexualidade, não vos vou dizer que sou pudica, que não sou. E fica por aqui o que falo sobre o tema. A sexualidade de cada um é para ser vivida com o seu parceiro e não para ser partilhada com Deus e o mundo. Não há, para mim e na sexualidade, o certo e o errado. O que há é o que duas pessoas responsáveis e de forma consciente aceitam praticar em conjunto. Se um quer e o outro aceita... é com eles e não comigo. E poupem-me aos pormenores...

Nunca gostei da teoria do kissandtell muito em voga na adolescência. Quando alguma das minhas amigas começava a falar do que fez ou não fez, eu fazia os possíveis por mudar de assunto. Ainda hoje fujo do tema quase como que o diabo da cruz. Faz-me confusão, é assunto que diz respeito à minha privacidade e à privacidade do outros. Não exagerarei dizendo que é tabu mas anda lá muito perto.

O mesmo se passa com as relações homossexuais. Caramba, se eu não quero saber como é que um casal hetero o faz, porque raio vou querer sabe-lo num casal gay? É com eles. Se é consentido, se ambos quiseram... que tenham o máximo de prazer possível, é o que lhes desejo.

Gostava ainda de acrescentar um pequeno detalhe. Estou-me perfeitamente a borrifar para o tipo de cuecas que cada um usa. E a importância que dou às preferências sexuais de cada um é exactamente a mesma que dou ao tipo de cuecas que usam. Nenhuma!

17 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D