Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Tu não me vês… Mas, eu estou aqui!

“Tu não me vês… Mas, eu estou aqui!” foi o slogan escolhido pelo grupo de jovens do grupo de Inclusão do Centro de Atividades Ocupacionais da Fundação AFID Diferença para este projeto. A ideia surgiu da frase de uma t-shirt que os jovens utilizavam enquanto estavam integrados nas suas atividades e que tinha escrito "Estou aqui”.

“Tu não me vês“ compreende a sociedade civil que “não vê” por diversas razões e desconhece a dimensão da Deficiência. “ Mas, eu estou aqui” é no fundo realçar a existência da pessoa com deficiência que está presente em todo o lado e que se quer assumir, num mundo que deveria ser mais inclusivo.

O objetivo deste projeto é adquirir material tecnológico e lúdico (computador portátil, leitor de DVD, auscultadores, disco externo, LCD e consola de jogos), de modo a permitir uma melhoria significativa no trabalho desenvolvido com estes jovens, tendo em vista o treino das suas competências, autonomias e desenvolvimento da sua auto-representação.

Assim, pretende-se promover o contato com as novas tecnologias, capacitando-os cada vez mais dos saberes SER, ESTAR e FAZER, de modo a que haja mais oportunidades para uma inclusão social com maior sucesso.

A aquisição de uma consola de jogos e acessórios permitirá ainda tornar o espaço da instituição numa resposta à mudança na forma de socialização dos jovens, valorizando aqueles que são os seus interesses e desejos.

E como podemos ajudar?

Através de Crowdfunding ou financiamento colaborativo através da plataforma de crowdfunding do NOVO BANCO, que também financiam uma parte do projeto.

O NOVO BANCO Crowdfunding funciona de modo simples e transparente, utilizando a mecânica "tudo ou nada":

- Se a meta proposta for atingida dentro do prazo estabelecido, a instituição recebe os fundos e o co-financiamento de 10% do NOVO BANCO será concedido.
- Se o montante mínimo não for angariado, a instituição só receberá os donativos que os donatários pretendem contribuir de forma incondicional, ou seja, independentemente de ser terem alcançado os 100%. Os restantes fundos serão devolvidos aos apoiantes.


Todos podem ajudar, é simples! Podem fazer um donativo, a partir de 1€  aqui

(retirado da página do Novo Banco)

 

********

Vamos alimentar uma biblioteca?

E não se esqueçam de participar nos dois passatempos em curso - passatempo Órfão X e Passatempo solidário Pilar

 

União Zoófila

união.jpg

Hoje trago-vos um post diferente. Um pedido de ajuda para quem precisa e para quem está a passar um mau bocado.

Há dois meses foram acolhidos dois cães na União Zoófila – dois dos muitos que eles recebem constantemente - e que vieram a revelar-se portadores do vírus da esgana pelo que, rapidamente, foram afectados os outros animais. Já morreram 13 animais, 20 cães ainda estão em tratamento e alguns a necessitar de fisioterapia porque ficaram com a mobilidade muito afectada. Noutros casos o vírus revelou-se principalmente a nível intestinal pelo que é preciso ração e paté e intestinal da Royal Canin ou da Hill’s.

A União Zoófila tem, neste momento, 600 cães e 200 gatos a seu cargo. Não tem apoios públicos e não se pode consignar IRS a favor desta associação pelo que (sobre)vive apenas à custa das ajudas que os anónimos como eu e tu lhes damos.

E como é que podemos ajudar? bem, com a compra dos alimentos que já mencionei (e entregando-os na sede (Rua Padre Carlos dos Santos, Alto das Furnas em Lisboa), ligando para o número solidário (760 50 10 15 - custo 60 cêntimos), através de transferência bancária (para o IBAN PT50 0033 0000 00580204223 56) ou através do uso de Cartões de Crédito via Paypal. Se quiser saber de outras formas de ajudar, veja-as aqui.

E então? Conto com vocês para também os ajudarem?

Street Store

insituposters-copy2-1024x512.jpg

Desde sempre que há sem abrigos, indigentes a quem a vida (ou as drogas ou o álcool) roubou tudo e que necessitam de ajuda para sobreviver. Muitos (cada vez mais) são crianças, atiradas para a sobrevivência na rua sem culpa ou hipótese de viver doutra maneira.

Em tempos de crise - moral, financeira e económica - como a que vivemos nos nossos dias, o número de sem abrigo de todas as idades aumenta assustadoramente.

Felizmente também aumentam as iniciativas para ajudar quem precisa e é disso que vos falo hoje. A Street Store é feira de rua onde os sem abrigo ou as famílias mais necessitadas podem ir buscar os bens que foram doados - livros escolares, livros, roupas, brinquedos, calçado... cabe tudo na doação e cabe tudo na feira.

Todos podemos colaborar. Vejam, na página do facebook, se há pontos de recolha na vossa cidade e contactem-nos para entregar o que tenham para doar. Se não houver ponto de recolha... voluntariem-se para fazerem a recolha. Vamos todos ajudar quem precisa.

Vejam neste vídeo como funciona

 

Este Blog Apoia #2 – A Re-food

refood.png

Para que não conhece o conceito, a Re-food é uma organização que pretende acabar com o desperdício dos restaurantes, distribuindo-os por famílias carenciadas.

Voluntários, distribuídos pelos vários núcleos, vão aos restaurantes que aderiram a este programa, buscar as refeições e alimentos não vendidos e que são, depois, distribuídos por quase 20.000 famílias (em Outubro do ano passado).

Apesar de haver custos associados – de armazenamento e de transporte por exemplo – esta distribuição é feita a custo zero para as famílias ou para os restaurantes aderentes.

Então como é que Re-food sobrevive?

A Re-food sobrevive com a ajuda dos seus voluntários, de doações em dinheiro e de subsídios que vão recebendo. Mas também com aquela ajuda que tu e eu podemos dar com a Consignação de 0,5% do IRS, colocando o NIPC 510230881 no quadro 9 do Anexo H aquando da entrega dos impressos do IRS.

Vamos lá, ajudar afinal pode não custar nada e fazer toda a diferença para mais famílias que necessitem.

Este blog apoia #1 - Imagine e a Unicef

Esta é uma música intemporal. Quando Lennon a cantou a primeira vez não esperava, com certeza, que se tornasse num símbolo.

Hoje, por sugestão da viúva, Yoko Onno, a Unicef convida, neste site, todos a enviar o seu video a cantar esta música, provando que todos conseguimos imaginar - e criar - um mundo melhor.

O video que aqui vos mostro traz-nos Katy Perry, Adam Lambert, David Guetta, Will.i.am e Nicole Scherzinger, que se juntaram a muitos atores e anónimos para celebrarem, desta forma, o 25º Aniversário da Convenção dos Direitos da Criança.

Irá estar à venda no itunes e o lucro reverte, na integra, para a Unicef.

Encantem-se com o video