Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Game of Thrones – Update

Como já contei, só este mês é que comecei a ver a série televisiva Game of Thrones, baseada nos dez livros escritos por George R.R. Martin, A Game of Thrones – A Song of Ice and Fire (A Guerra dos Tronos - As Crónicas de Gelo e Fogo, em português).

Pois bem, ontem chegamos ao primeiro episódio da quinta e última temporada (pelo menos até agora). Antes do episódio começar festejei (interiormente) o facto de já poder ver esta temporada com legendas (apesar de perceber inglês quase perfeitamente, sou deveras preguiçosa).

Claro está, faltam ainda nove episódios para completar a maratona (houve quem a fizesse em livro nos últimos tempos) mas acredito que posso já fazer este update, uma vez que a minha opinião não deve mudar depois de 41 episódios.

Tenho de reconhecer que os 12 Emmys que a série recebeu esta noite são merecidos. Efectivamente a série é fabulosa, os efeitos especiais, a representação, os cenários… Tudo está perfeito.

Excepto que… eu sei o que vai acontecer a seguir. Sei quem morre, quem sobrevive, os acordos que são feitos ou quem os quebra. Quem se une ou quem se desune. E, apesar de ter acabado de ler o décimo livro em 2012, toda a história está bem fresca – pudera, ninguém está a salvo da morte ou da traição! E saber tudo isto tira imenso entusiasmo à série.

Creio, honestamente, que é ai que reside a história do sucesso da série. O desconhecido. A surpresa, o suspense… Creio que é a primeira série em que as personagens – principais e secundárias, boas ou más – morrem indiscriminadamente, sem pré-aviso e quando mais gostamos delas (das boas, vá).

Sei bem que, no final da quinta temporada estarei em pé de igualdade com quem só viu a série. E que irá sair, em simultâneo com a estreia da sexta temporada, o décimo primeiro livro. Quanto ao livro, confesso que não sei se o comprarei. A leitura do último volume (o décimo) já foi penosa. A sensação que tive, ao longo do livro, é que o escritor estava a tentar arrumar as coisas com sacrifício, só para deixar o mínimo em aberto porque estaria farto – sei que eu estava farta.

Talvez nessa altura, não lendo o livro e vendo a sexta temporada, eu me apaixone pela série televisiva. Para já vejo-a, gosto de a ver, mas sem aquela paixão que outros sentiram.

Game of Thrones

GameOfThrones.jpg

É oficial, já faço parte das pessoas que viram ou estão a ver esta série que tanta tinta já fez correr. Quer dizer, já me sentia um verdadeiro alienígena por não a estar a acompanhar, e por isso, esta semana, começamos a ver os episódios... da primeira temporada.

Seis episódios depois...

Ainda não senti o chamamento. 

Assumo que o problema poderá ser meu, afinal já li os livros e pouco do que acontece (ou que aconteceu até aqui) é surpresa. Sei quem vai morrer, quando e como. Sei o que se vai passar a seguir, quem vai conspirar com quem, quem se une ao outro...

Acho que grande parte do encanto desta série é precisamente o inesperado. As mortes, as uniões, as conspirações. Acima de tudo porque nenhuma personagem, por mais importante e boa que seja está a salvo e pode morrer inesperadamente. Aliás, foi a recomendação que fiz ao marido e aos filhos - não se afeiçoem a ninguém, olhem que a morte está à espreita de todos.

Confesso que, mesmo com os livros, tive alguma dificuldade. Demorei imenso tempo a acertar a leitura do primeiro volume, achei-o demasiado confuso. Mas depois, a partir do segundo, fiquei presa e só larguei no décimo. Apesar das mortes das personagens que mais gostava, apesar do casamento vermelho. Do segundo ao nono livro, adorei, delirei e não larguei. O último já me pareceu forçado, escrito à pressa. Fiquei com a sensação que o autor não queria continuar a história por ele próprio estar farto. Foi com esforço que acabei a leitura do décimo livro que corresponderá, por aquilo que percebi à segunda metade da quinta temporada.

Bem sei, bem sei, que há diferenças entre os livros e a série. Como não? se todos o fazem, claro que este caso não seria a excepção. Só me falta perceber se foi para melhor ou para pior.

Seja como for, agora que comecei, irei acabar de ver as cinco temporadas. Nada como uns dias de férias com tempo meio farrusco para o fazer. Vamos ver se mudo de opinião acerca da série...