Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Zico

 
 

Para quem não sabe, o Zico (o cão que está na foto) está no corredor da morte, no Canil de Beja por, alegadamente, ter morto uma criança de 18 meses. Este cão que alguns apelidam de feroz, foi recolhido com toda a calma, sem problema algum e pacificamente, sem sequer ladrar. Em imagem alguma o Zico aparece a ladrar, a tentar atacar as pessoas à sua volta, comportamento que seria o esperado num cão feroz e que teria atacado uma pessoa.

Para quem não sabe, à hora que este post foi publicado, mais de 59.000 pessoas tinham assinado uma petição para que o Zico não seja abatido e que seja entregue a alguém que cuide dele e que o trate como ele merece.

E claro, há também quem ache que o Zico seja abatido e pronto. Assiste-se, neste momento, a acesas discussões sobre este tema em quase todos os jornais on-line que publicaram a notícia da petição bem como no facebook.

No entanto, é curioso que as pessoas que defendem o abate do cão não se pronunciam sobre as incongruências da história do "ataque" do cão. Como, por exemplo, o facto do bebé não apresentar mordidas do cão, do cão estar desnutrido quando foi retirado, do bebé aparecer às escuras na cozinha (quando as crianças tem medo do escuro), do dono do cão andar há ano e meio a tentar que o cão fosse abatido por não ter condições para o alimentar, do avó da criança tão depressa dizer que o cão sempre foi calminho e nunca ter atacado como passar a já o ter atacado duas ou três vezes, dos vizinhos acharem estranho o que se passou porque o cão era super calmo e meigo...

São estas incongruências que levaram as pessoas a assinar esta petição quando, em casos anteriores de ataques de cães a pessoas, não houve tal agitação. É a primeira vez que se assiste a uma tal movimentação da sociedade portuguesa contra o abate dum cão que terá atacado uma criança.

Assinam esta petição pais, mães (como eu), e não só. A petição é assinada por adultos responsáveis que pensam pela sua cabeça. Que sabem e percebem que um animal, seja ele de que porte/raça for é o reflexo dos donos. E que, garantidamente, lamentam a morte da criança que é a mais inocente na história. E que, na grande maioria (onde me incluo) não querem acusar a família do Diniz Janeiro de maus tratos à criança nem sequer desrespeitam a dor dos pais.

O que todos querem é, acima de tudo, perceber o que aconteceu e penalizar os verdadeiros culpados. Porque há a morte dum ser humano, duma criança, a culpa não pode morrer solteira nem com o encobrimento do abate dum animal.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D