Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

StoneArt Portugal

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Eu e os meus livros. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Velho do Restelo

 

Mas um velho, de aspecto venerando,

Que ficava nas praias, entre a gente,

Postos em nós os olhos, meneando

Três vezes a cabeça, descontente,

A voz pesada um pouco alevantando,

Que nós no mar ouvimos claramente,

C'um saber só de experiências feito,

Tais palavras tirou do experto peito:

Os Lusíadas, Canto IV, 94-97 (Luis Vaz Camões)

Na última semana as estrofes acima vieram-me várias vezes à memória. Não que tivesse pegado na minha nau para descobrir o caminho marítimo para a India mas porque, assim de repente, aconteceram várias mudanças e eu, tal como o Velho do Restelo de Camões, sou avessa às mudanças.

Na verdade, eu acho que todos os seres humanos são avessos à mudança. Só temos é formas diferentes de reagir à mudança.

Uns sabem que, o mundo pula e avança com as mudanças e por isso aceitam-nas bem.

Outros, onde me incluo, quando as coisas mudam acham sempre que é para pior, andam que nem umas baratas tontas nos primeiros tempos, mas depois começam a perceber que, afinal, as mudanças foram positivas.

E outros estrebucham, gritam, ofendem, e até são inconvenientes com quem originou a mudança.

A mudança do Sapo Blogs mostrou-me, mais uma vez, isto mesmo. Enquanto uns gostaram imenso logo no primeiro dia e foram apoiantes entusiastas da mudança, e outros passaram para a ofensa quase pessoal e estão a ameaçar retirar os seus blogs desta plataforma, eu tive quase vontade de me atirar da ponte. Ainda não me tinha habituado ao novo Office no trabalho (passamos do 97 para o 2010), era o primeiro dia do Windows 8.1 no computador de casa e levo com a mudança do meu sapinho. Epá, mudanças a mais ao mesmo tempo e o resultado foi que o tico e o teco ficaram que nem baratas tontas.

Ao mesmo tempo que me sentia assim, pensei numa coisa que aprendi à uns tempos – só nos devemos aborrecer a sério com as coisas que estão na nossa esfera de influência. E das mudanças todas acima que me estavam a irritar, nenhuma delas estava na minha esfera de influência. Eu não decido que Office se utiliza no emprego, já não se vendem computadores com o Windows 7 e quem decide as mudanças do Sapo Blogs é o Sapo.

Posto isto, resta-me respirar fundo, deixar de ser a Velha do Restelo e adaptar-me a todas estas mudanças. Tenho a certeza que vou conseguir. E se eu consigo, vocês também conseguem.

20 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D