Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Velho do Restelo

 

Mas um velho, de aspecto venerando,

Que ficava nas praias, entre a gente,

Postos em nós os olhos, meneando

Três vezes a cabeça, descontente,

A voz pesada um pouco alevantando,

Que nós no mar ouvimos claramente,

C'um saber só de experiências feito,

Tais palavras tirou do experto peito:

Os Lusíadas, Canto IV, 94-97 (Luis Vaz Camões)

Na última semana as estrofes acima vieram-me várias vezes à memória. Não que tivesse pegado na minha nau para descobrir o caminho marítimo para a India mas porque, assim de repente, aconteceram várias mudanças e eu, tal como o Velho do Restelo de Camões, sou avessa às mudanças.

Na verdade, eu acho que todos os seres humanos são avessos à mudança. Só temos é formas diferentes de reagir à mudança.

Uns sabem que, o mundo pula e avança com as mudanças e por isso aceitam-nas bem.

Outros, onde me incluo, quando as coisas mudam acham sempre que é para pior, andam que nem umas baratas tontas nos primeiros tempos, mas depois começam a perceber que, afinal, as mudanças foram positivas.

E outros estrebucham, gritam, ofendem, e até são inconvenientes com quem originou a mudança.

A mudança do Sapo Blogs mostrou-me, mais uma vez, isto mesmo. Enquanto uns gostaram imenso logo no primeiro dia e foram apoiantes entusiastas da mudança, e outros passaram para a ofensa quase pessoal e estão a ameaçar retirar os seus blogs desta plataforma, eu tive quase vontade de me atirar da ponte. Ainda não me tinha habituado ao novo Office no trabalho (passamos do 97 para o 2010), era o primeiro dia do Windows 8.1 no computador de casa e levo com a mudança do meu sapinho. Epá, mudanças a mais ao mesmo tempo e o resultado foi que o tico e o teco ficaram que nem baratas tontas.

Ao mesmo tempo que me sentia assim, pensei numa coisa que aprendi à uns tempos – só nos devemos aborrecer a sério com as coisas que estão na nossa esfera de influência. E das mudanças todas acima que me estavam a irritar, nenhuma delas estava na minha esfera de influência. Eu não decido que Office se utiliza no emprego, já não se vendem computadores com o Windows 7 e quem decide as mudanças do Sapo Blogs é o Sapo.

Posto isto, resta-me respirar fundo, deixar de ser a Velha do Restelo e adaptar-me a todas estas mudanças. Tenho a certeza que vou conseguir. E se eu consigo, vocês também conseguem.

20 comentários

Comentar