Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Viagens, o livro

Era uma vez uma menina que tinha um sonho. Quer dizer, ela tinha vários, como todas as crianças. Mas havia um que era o seu maior sonho. Ter uma biblioteca. Essa menina adorava ler. Começou com livros aos quadradinhos, depois os livros de aventura dos Cinco, dos Sete... Patrícia, o Colégio das Quatro Torres.. eram tantos mas ela lia-os todos. Se lhe ofereciam livros no Natal... no Ano Novo já perguntava se não havia mais.

A menina cresceu. E os livros continuavam a acompanhá-la, assim como sonho também. Um dia teria uma biblioteca para poder ter os livros todos que sonhava. Porque agora, já adulta, não esperava que lhe oferecessem livros - se bem que continuava a ser a sua prenda preferida. Ela comprava-os. E lia, lia sempre.

Mais tarde descobriu a internet. E com ela um site onde vários autores, mais ou menos conhecidos, iam publicando alguns textos e onde era permitida a interacção entre os escritores e os leitores. E a menina, já adulta, inscreveu-se no site para poder ler e, eventualmente, comentar.

Um dia, comentaram o seu comentário. E dai para a frente foram sempre comentando o que ela dizia e desafiando-a para que, para além de comentar, que participasse com textos dela. E, num momento oportuno, ela contou a história de amor dos seus avós. Mais textos se foram seguindo, e a menina, agora adulta, que sempre tinha sonhado ler, agora também escrevia.

Em 2009 veio o primeiro convite. Uma editora convidou-a a partilhar, num livro, as experiências, positivas e negativas, que tinha na internet. Afinal ela já a usava desde 1998. E nasceu Vida na Internet, o primeiro livro. O sonho de ter uma biblioteca mantinha-se, mas agora essa biblioteca tinha um livro dela.

E ela continuou a escrever. No site e no blog que lhe tinham criado.

Em 2011 novo convite. Publicar as crónicas que tinha colocado no blog. E nasceu o livro Episódios Geométricos.

Dizem que há três coisas que o ser humano deveria fazer na sua vida: plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Ela já tinha dois filhos, já tinha plantado várias árvores e já tinha editado dois livros. Só não tinha ainda a biblioteca com que sempre sonhara.

Por estas ou aquelas razões, essa menina, já adulta, deixou de escrever. 

E depois voltou a fazê-lo. Mudou o blog de plataforma, veio para o Sapo, onde se sente em casa e onde é muito acarinhada - por outros bloguistas e pela equipa. E continuou a escrever.

No dia em que fez 16.436 dias a menina, adulta que sou eu, recebeu mais um convite da editora, para que editasse mais um livro, Viagens de seu nome.

sem badanas.jpg

e que verá a luz do dia, no dia 18 de Junho, às 18h30, no Auditório do Campo Grande em Lisboa (Campo Grande 56, perto de Entrecampos) e que será apresentado por Fernanda Palmeira, da Roda dos Livros.

Este livro é ainda mais especial porque conta com o prefácio de M.J. e as palavras finais de Maria das Palavras, M*, Sofia Margarida, Nice, Nathy e BataeBatom.

E sobre este livro, diz a sinopse:

O que pode haver, em comum, entre denúncias ao Facebook, livros, escritores, viagens ou peditórios?

Nestas Viagens, de Magda Pais, pode encontrar de tudo isso. A autora leva-nos a conhecer as suas opiniões sobre estes temas e outros, numa viagem pelo mundo que também é dela. São trinta e oito crónicas que nos levam a reflectir sobre outros tantos temas.

Conte, neste livro, com uma viagem através de uma versátil compilação de reflexões, testemunhos, memórias, críticas e opiniões. Serão guiados por uma autora bem-humorada, que, em todos os seus textos, revela algumas características da sua personalidade: espontânea, simpática, sincera e expressiva.

Convite.jpg

 Espero vê-los por lá.

58 comentários

Comentar

Pág. 1/3