Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stone Art

Coisas soltas da vida que povoam o meu quotidiano. Sem amarguras nem fatalismos, com aceitação, simplicidade, ironia e alegria. Sejam bem vindos a esta minha casa.

Um dia a casa vem abaixo *

med_1494483628_image.jpg

Mudei de casa. Cumpri um sonho antigo de ir viver para uma moradia, numa aldeia, sem poluição sonora e onde a poluição ambiental é reduzida.

Confesso que sempre pensei que só o poderia fazer quando me reformasse (se é que algum dia o vou fazer) uma vez que continuo a trabalhar em Lisboa e a questão do trajecto trabalho/casa/trabalho preocupava-me. Só que um dia do ano passado, fartos de algumas situações menos agradáveis, decidimos, os quatro em conjunto, arriscar.

Depois da decisão, foi a fase da procura da casa perfeita para nós. Preferimos uma casa usada, talvez a precisar de obras e, acima de tudo, num sitio que permitisse a mobilidade dos miúdos e a minha. Eles porque queriam continuar na mesma escola e nós queríamos que fossem o mais independentes possível. Ou seja, que não dependessem de nós para saírem com os amigos, irem ao cinema ou irem para as aulas. E a minha porque o meu local de trabalho continua a ser o mesmo. Obviamente tivemos em conta as 5 dicas a considerar antes de comprar casa e, depois de muito procurarmos, encontramos a casa perfeita.

Mudamos no último sábado.

Não fizemos ainda a escritura mas já lá estamos. Na semana antes da mudança foram as pinturas interiores e ai não houve, felizmente, qualquer surpresa.

O pior foi depois. Já nos aconteceu tanta coisa que só visto. Não que estejamos arrependidos da mudança mas, claramente, sentimos que um dia a casa vem abaixo *

Valha-nos que sabemos que, tal como no filme, no fim tudo acabará bem. E o sítio vale pelos revezes. Já cá volto para vos contar tudo.

 

Entretanto...

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Conhecem o meu blog sobre livros?

 

 

* ou The Money Pit. E, para quem ainda não viu o filme com este titulo, sugiro vivamente que vejam.