Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ainda a propósito do dia da Mulher

por Magda L Pais, em 09.03.16

A Sara é uma amiga daquelas que conhecemos por acaso e com quem descobrimos imensas afinidades. No nosso caso a afinidade começou pelos livros e tem-se espalhado, devagarinho e aos poucos, a outras coisas. E este é um lado tão bom, mas tão bom, de ter um blog. As amizades que nascem aqui (curioso que ainda ontem a Chic'Ana falava sobre as Amizades Virtuais) E eu considero-me, confesso, uma privilegiada. Tenho descoberto pessoas fantásticas, amigas presentes, pessoas fabulosas. A Sara é, sem dúvida, uma delas.

Ora a Sara tem um filho de cinco anos. E contou-me o que ele fez ontem, no dia da Mulher. Deixo-vos as palavras dela que contam, melhor do que eu, este momento ternurento. 

Ontem o meu filho aprendeu um pouco mais. Aprendeu que era o Dia da Mulher, as diferenças entre o tempo das nossas avós e os dias de hoje. E ficou zangado porque "se fosse dantes, a mãe não podia andar a passear com ele e com o pai, nem ir ao café e isso é muito injusto!". Não acha justo que as mulheres ficassem a trabalhar em casa.
Ontem, teve de fazer um desenho para uma mulher da vida dele. E fez. E não era para a mãe, ao contrário dos amiguinhos dele. Ele fez um desenho para a avó que, por acaso, foi comigo buscá-lo à escola. Mas quando lhe disse para lho entregar, ele olhou para mim como se eu tivesse dito a maior barbaridade do mundo e disse "Não é para esta avó! É para a avó Matilde!" A avó Matilde é a minha avó, sua bisavó, que, com 93 quase 94, já está acamada mas com a cabeça a funcionar muito bem. Que ele cumprimenta e acaricia, nem sempre recebendo algo em troca, nos dias em que ela se sente mais em baixo.
Fomos a casa dela, entregar-lhe o desenho. "Feliz dia da Mulher, avó! Este desenho é para ti porque és uma mulher da minha vida e já és velhinha e dantes não podias fazer as coisas que as mulheres agora podem fazer e tinhas de ficar sempre em casa a tomar conta dos filhos!" Ficámos sem palavras com a explicação dele... A minha avó deitou uma lágrima. De alegria por o bisneto se lembrar dela, por ser uma das suas mulheres, por toda a explicação que ele deu. "Meu amor, é preciso tão pouco para ser feliz", disse ela.

Como me disse a Sara, ainda há esperança!

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Imagem de perfil

Sofia a 09.03.2016

Tenho de confessar que fiquei comovida. Só prova que a educação é uma das armas mais importantes para mudar o mundo.
Imagem de perfil

Magda L Pais a 09.03.2016

Sem dúvida. Este rapaz vai, sem dúvida, respeitar as mulheres com quem se cruzar ao longo da vida
Imagem de perfil

JP a 09.03.2016

Um beijo Magda! (PS a Fnac está com livros do Follet em promoção e lembrei-me de ti!)
Imagem de perfil

Magda L Pais a 09.03.2016

eu vi!!!!!!! e apaguei logo o email para não ficar demasiado tentada ahahahaahahahah
Imagem de perfil

JP a 09.03.2016

Ahahahah olha aconselhas algum em especial para começar? Assim aproveito a promoção e compro um só naquela xD
Imagem de perfil

Magda L Pais a 09.03.2016

Sim, O Terceiro Gémeo é bom para começares (não vi se está em promoção...)
Imagem de perfil

JP a 09.03.2016

Obrigada!
Tenho que investigar!
Imagem de perfil

Just_Smile a 09.03.2016

É o que digo, este mundinho só nos traz coisas boas :D
Imagem de perfil

Magda L Pais a 09.03.2016

é mesmo verdade! olha, tu também és uma delas :D
Imagem de perfil

Just_Smile a 09.03.2016

Ai de ti se dizias o contrário :P
Imagem de perfil

Magda L Pais a 10.03.2016

pois.. eu sabia que me batias se não o dissesse
Imagem de perfil

Just_Smile a 10.03.2016

Ainda bem que o sabes :D
Imagem de perfil

Chic'Ana a 09.03.2016

Que bonito!! =) Realmente há crianças que nos surpreendem pela positiva! Obrigada Magda pela referência!
Beijinhos grandes!!
Imagem de perfil

Magda L Pais a 10.03.2016

Ora essa, o teu texto dizia tudo sobre este tema, era impossível não falar nele
Sem imagem de perfil

sara a 09.03.2016

O gesto do meu filho tocou-nos imenso. À minha avó porque, apesar de todo o carinho que a rodeia, se sentiu "viva e especial", ainda por cima com aquela declaração. A mim porque me deu a certeza de que o meu filho também a admira, a adora, e decidiu homenageá-la por tudo o que ela passou (nem ele sabendo "metade da missa"), ao invés de dedicar à mãe - como TODOS os outros colegas - , que sempre vivi nesta liberdade. Creio estar a fazer um bom trabalho e só espero que assim continue! Image
Imagem de perfil

Magda L Pais a 10.03.2016

eu começo a ter a certeza que estás a fazer um bom trabalho. O que o piolho fez à bisavó é uma das provas disso

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.