Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Carta ao meu nariz

por Magda L Pais, em 13.07.15

congestão-nasal.jpg

Caro Nariz

apesar de estarmos juntos à mais de 16.436 dias - por isso acredito que te posso tratar por tu - esta é a primeira vez que te escrevo.

Quase desde sempre que me lembro de, de vez em quando, me deixares assim. Fosse no Verão ou no Inverno, na Primavera ou no Outono, a verdade é que eu, tu, e os lenços de papel, sempre fomos inseparáveis. Uns dias mais que outros, mas a verdade é que passavam sempre alguns dias, muitos, entre cada vez que me dizias - Estou aqui, não te esqueças de mim. Sem saberes, claro, que nunca me iria esquecer, já que, sem ti, não poderia respirar. E sabes, habituei-me de tal modo a respirar que já não vivo sem isso. Manias, que queres. Com esta idade já posso ter manias, não é?

Mas, se era só de vez em quando que me pregavas partidas e pedias toda a minha atenção, agora a verdade é outra. São raras as vezes em que não me fazes andar a gastar lenços de papel como se não houvesse amanhã, a tomar anti-histamínicos constantemente e a precisar de usar gotas para te desentupir. Alturas há em que penso pegar em dois tampões e meter um em cada narina para apanhar a aguadilha que cai sem dar sossego, seja de dia seja de noite.

Andas tão ansioso por seres apertado pelos lenços de papel que nem me deixas dormir uma noite descansada... mesmo que tenha tomado o Zyrtec que, normalmente, me faz dormir 12 a 13 horas seguidas...

Querido nariz, gostava que soubesses que gosto de ti, tanto como gosto de mim mas que tenho esta mania de querer respirar. É uma mania, eu sei, provavelmente conseguiria viver sem isso mas acho que tal não é possível. Já pensei seguir o exemplo do Voldemort mas não me queria separar de ti. Se calhar sou pateta mas acho que a nossa relação pode ser salva se houver, da tua parte, um esforço. Um pequenino esforço em me deixar respirar normalmente, que não me faça andar sempre de lenço de papel a apertar-te e que não me leve a quase te arrancar a pele (coisa que eu acredito que também não gostes mas é complicado não o fazer). É um pequeno esforço que te peço em nome dos dias que já passamos juntos e dos dias que ainda podemos passar juntos.

Peço-te ainda que não me obrigues a espirrar tanto. Como sabes, os meus espirros vem lá do fundo da barriga e quase que me sinto a desconjuntar cada vez que dou um. Ainda por cima espirro alto. Muito alto. E tu, de vingança, não te satisfazes com um, são logo cinco ou seis de cada vez (quando não são mais). Estou para ver o dia em que sais disparado da minha cara por causa dum espírito.

Meu amigo nariz, pensa, por favor, nos meus pedidos, acho que não estou a pedir demais. Em troca prometo amar-te e estimar-te, como se de mim própria se tratasse.

A tua

Magda

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De Maria Alfacinha a 13.07.2015 às 15:33

E no meio da risota - claro que me posso rir; eu não conheço a D.Rinite Alérgica - ficou-me a imagem de uma Magda Voldemort.
Creeedo Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 13.07.2015 às 22:24

começo a achar que era mesmo a solução. O Estupido hoje ainda esteve pior! não deve ter gostado da carta
Sem imagem de perfil

De Cris a 13.07.2015 às 15:38

LOLImage
Isso está complicado.
Mas pode ser que ele agora, com esta carta de amor, te dê uma folga.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 13.07.2015 às 22:24

Achas? o estupido hoje ainda fez pior! 'tou capaz de lhe cortar o pio
Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 13.07.2015 às 18:33

Farto-me de rir com este texto Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 13.07.2015 às 22:25

Image é porque o teu nariz é um gajo porreiro. O meu não! não queres ver que, no fim, eu mando-lhe uma carta destas e ele tem o desplante de hoje ficar pior?
Imagem de perfil

De Just_Smile a 13.07.2015 às 20:02

Estas relações com os nossos narizes são mesmo custosas... nossa!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 13.07.2015 às 22:26

muito más mesmo. E ainda por cima há alguma dificuldade em acabar com esta relação,. Sinto-me presa a alguém que não gosta de mim (ainda por cima porque hoje piorou bastante)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.