Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Compra de livros

por Magda L Pais, em 26.08.15

pilha_compras_002.jpg

É, sem dúvida, o meu vício. Há quem fume, há quem se drogue, há quem beba. Eu compro livros. Ou melhor, eu compro e leio livros. Não tem efeitos na saúde (felizmente a doença que a Maria arranjou não existe…) mas tem efeitos na carteira.

É que, convenhamos, os preços dos livros, na maior parte das vezes, não são altos. São altíssimos! Felizmente tenho podido – financeiramente – comprá-los mas nem sempre foi assim e pode ser que um dia deixe de o ser. E muita gente quer comprar mas não consegue atendendo a esse mesmo problema, o preço!

Certo. Há sempre a possibilidade de os ir buscar à biblioteca, ler e devolver. Mas não é, de todo, a mesma coisa.

Mas, da mesma forma que my precious books não saem lá de casa, há quem os compre, leia e venda. Nada a opor, ainda para mais quando posso ganhar com isso (ok, este momento egoísta era dispensável).

Descobri um site onde este encontro – entre quem quer vender livros usados e quem os quer comprar – está facilitado. Falo-vos do Bibliofeira que é precisamente uma espécie de feira de livros usados. Já lá estou inscrita e já fiz a minha primeira compra.

Depois, para além deste site, há dois ou três grupos fechados no facebook para compra e venda de livros usados (num deles o valor do livro já com os portes não pode exceder os dez euros).

Agora mudei um pouco a filosofia. Desconfio que será raro comprar um livro novo (a menos que queira mesmo mas mesmo muito aquele livro) ou um livro que custe mais de dez euros. Procurando bem numa dessas opções, com certeza que encontrarei o que quero – depois de ler os 107 que tenho em espera – a um preço bastante mais apetecível e aceitável.

Autoria e outros dados (tags, etc)


41 comentários

Imagem de perfil

De M* a 26.08.2015 às 09:51

é, como tu sabes, o meu meio de compras favorito :) compro em primeira quando encontro uma excelente promoção do mesmo ou naquelas campanhas de 50%. os livros em Portugal são caros e eu, infelizmente, não nasci milionária Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 11:11

sim, foste a primeira a falar-me nestas opções :D agora tenho uma vendedora preferida, uma jovem daqui de Lisboa que até entrega em mão
Imagem de perfil

De M* a 27.08.2015 às 00:27

desvantagens de viver no Minho Image para mim, este é sem dúvida o meio mais vantajoso e económico de dar alimento ao bicho do vício :) 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 27.08.2015 às 09:46

defenitivamente sim, é a melhor e mais barata
Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 26.08.2015 às 10:37

É quase crime comprar livros com esses 107 em espera...Apontava-te o dedo. Não fosse em fazer o mesmo (a uma escala beeeeeeem mais pequena). Obrigada pelas dicas ;)
De facto comprar livros em Portugal é muito caro.


Uma das coisas que faço muitas vezes é comprar edições de bolso: Além de ser a mesma história a menos de metade do preço ainda consigo transportar os livros mais facilmanete de um lado para o outro. Dupla vantagem!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 11:12

eu tambem tenho algumas edições de bolso. O problema é a vista... essas edições tem a letra mais pequena e já me vai custando. Coisas da PDI/CDI/DNA
Imagem de perfil

De Sara a 26.08.2015 às 12:54

O preço é dos livros é um abuso - há muitos que queria ler e não posso no momento - mas qualquer coisinha pode-se sempre ler. Pessoalmente adoro livros usados: há imensa variedade a óptimos preços quer na net quer em feiras por aí. Ainda o fim de semana passado estive numa dessas...Há muitooo tempo que não compro um livro de quinze euros - os que trouxe da FL nenhum custou mais de nove. Mesmo a dez euros o último que comprei foi há uns bons meses...Também se pode requisitar, pedir emprestado, aproveitar as promoções dos supermercados, arranjar na net...100 livros? Upa, upa...Eu tenho uns 50. 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 12:58

há sempre promoções interessantes, é verdade. Não me faz confusão - nenhuma mesmo - ter livros usados. Sejam usados ou novos.. são livros e pronto. É o ser livro que interessa.
Eu gosto de ter os livros. bem sei que é um sentimento de posse exagerado mas efectivamente gosto. Talvez por isso recorra pouco ás bibliotecas ou a emprestimos. 
Agora com estes grupos do facebook e com a bibliofeira, acabaram-se as compras com valores altos..
Sim, 107 para ler... um exagero, eu sei. Mas aproveitei umas quntas promoçoes e pronto. deu nisto. Normalmente tinha dois ou três por ler, agora é isto
Imagem de perfil

De Sara a 26.08.2015 às 19:00

Isso de os livros em segunda mão serem todos velhos é mais um mito que outra coisa: encontram-se livros em óptimos estado, até novos e recentes...Foi à conta disso que fiquei com tantos por ler. Um baratinho aqui, outro ali xD Antes também tinha muito poucos...Nunca comprei na bibliofeira, mas já comprei em sites e blogs por aí e sempre correu tudo bem. Em relação às bibliotecas e assim é verdade que não é a mesma coisa que ter um exemplar nosso, mas pronto é uma alternativa..Agr tb já é possível "ouvir" livros. 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 21:08


audiobooks não me convencem. Tal como não me convencem os ebooks. Manias!


todos os livros que comprei neste sistema estão muito bem estimados e sem qualquer sinal de excessivo manuseamento. Para mim estão perfeitos
Imagem de perfil

De Sara a 26.08.2015 às 21:26

Também a mim livros "ouvidos" não atraem muito, mas pode ser uma questão de falta de hábito...Já comprei livros com páginas coladas, a cair (mas em minha defesa devo dizer que só reparei em casa) algum bolor, muitos tb trazem assinaturas de proprietários anteriores (que eu adoro), mas é uma questão de se procurar...Encontram-se muitos como novos.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 21:31

desde que dê para ler, creio que não há nada que me faça não gostar dum livro. Já comprei livros em livrarias em que faltavam páginas (aconteceu-me uma vez e consegui trocar) assim como terem páginas coladas. Não me fez diferença. Desde que dê para ler. Obvio que, se compro como novo, exijo que venha novo (da FNAC chegaram a mandar-me um livro estragado. Que trocaram). Mas se compro como usado.. tudo é aceitável
Imagem de perfil

De Sara a 26.08.2015 às 23:35

Concordo: há uns tempos estava na FNAC e ia comprar um livro, mas o exemplar em exposição tinha uma mossa na capa...Não queria levar, mas era o único em stock! Em parte também é culpa das pessoas que não manuseiam os livros com cuidado.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 27.08.2015 às 09:46

no meu caso foi uma encomenda na fnac on line. Cheguei a contar aqui o que se passou - http://stoneartportugal.blogs.sapo.pt/e-se-alguem-te-perguntar-diz-so-que-130925
Sem imagem de perfil

De Papira a 26.08.2015 às 14:27

Obrigada. É uma ótima dica para manter o vício e poupar dinheiro... Realmente o dinheiro que acabo por gastar em livros é um absurdo! Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 14:28

é o que se passa comigo. Ou passava. Agora com estes grupos e com a bibliofeira espero poupar
Imagem de perfil

De BataeBatom a 26.08.2015 às 15:29

Desconhecia o site! Vou cuscar...
Obrigada :D
Imagem de perfil

De Nathy ღ a 26.08.2015 às 19:19

Adoro a regra dos 10€, possibilita me comprar ainda mais livros.  :)


Opahhh não gostei dessa coisa da bibliofeira.  Tem muitos livros do Ken, da Colleen, da Nora... a menos dos 10€, até a 2€ encontrei...  não gostei mesmo daquilo.  Uma verdadeira tentação...  continuo a não "poder" comprar livros...  não me chamo Magda... 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 21:10


A própria da Magda vai começar a poupar no valor das compras para poder comprar mais :p


a bibliofeira tem excelentes oportunidades! é aproveitar (quando puderes, claro)
Sem imagem de perfil

De Cris a 26.08.2015 às 19:24

bla, bla, bla...
bla, bla, bla...«107 que tenho em espera». Image Credo!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 21:10

essa foi mais ou menos a minha reacção quando os contei... nunca tive tantos para ler
Imagem de perfil

De Miss F a 26.08.2015 às 22:24

Vamos por partes. Eu adoro comprar livros. Tal como a Magda sofro do problema de acumulação de livros por ler sem reduzir o ímpeto de comprar novos. Depois, também adoro comprar livros usados, sinto que já fizeram alguém feliz e que essa pessoa quis passar a felicidade a outro ou que, se por alguma razão não gostou não quer privar o livro de vir a ser amado por outra pessoa (sim, eu acho que os livros têm sentimentos para lá da história). Por último, há sempre que ter em conta os orçamentos e, para conseguir manter o vício sem passar fome, opto por livros de bolso, geralmente mais baratos e mais práticos, livros em inglês e os alfarrabistas (onde chego a encontrar livros que já não existem à venda em lojas). A ver se experimento comprar através deste site, adoro as tuas sugestões!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 22:55


ainda bem que há quem me entenda. Imagina que hoje, cá em casa e por causa disto, fartaram-se de brincar comigo ao jantar por não comprar livros há três dias... ehehheheh
adiante :D
começo a ter dificuldade em ler os livros de bolso por causa do tamanho da letra. É a PDI/CDI ou DNA a dar sinal. Por isso estas opções são excelentes. Fiz a colecção da Cassandra Clare nesta modalidade. 9 livros que custariam, cada um 17/19 euros, ficaram a 10 cada. É uma poupança considerável.
(e sim, livros tem sentimentos, concordo plenamente)
Imagem de perfil

De Miss F a 26.08.2015 às 23:25

Pois conheço muita gente que sofre desse mal, a vista já não é o que era. Eu desde os 15 anos que uso óculos porque até às escuras lia! Mas vez, nos e-readers podes aumentar o tamanho da letra e o espaçamento entre linhas para facilitar (isto sou eu a tentar evangelizar-te Image). Mas falando muito a sério, a longo prazo quando se tornar mesmo difícil ler esta é uma boa opção. 


Beeeem tenho mesmo de ver isso! É uma poupança enorme! Em Portugal os livros são realmente um exagero. O mais gritante são os do George R.R. Martin, em Inglês compro por 10-14€ e em português são 17-19€ e são divididos em duas partes, ou seja, quase 40€ por um livro que compro por menos de 15€!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 26.08.2015 às 23:30

Ahahaahhah tou a ver tou. Mas não me convences :P


sim, a diferença é enorme e os livros estão novos (mas, mesmo que não estivessem, valia a pena). Há diferenças enormes nos preços, não se percebe
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 27.08.2015 às 09:49

também devia inserir tudo no goodreads. 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 27.08.2015 às 09:54

eu já lá tenho praticamente todos. Só me faltam mesmo os das pequenas editoras
Sem imagem de perfil

De Paulo Vasco Pereira a 27.08.2015 às 22:01

Obrigado pela dica do site que desconhecia.
Desde o cancro dos meus pais, acumulo, acumulo e acumulo livros. Problema mesmo é onde os colocar. Bem, os pedagógicos são logo lidos (ou quase).
Atendendo à época em que nos encontramos, é de realçar o roubo que se pratica com a venda dos livros escolares. Abismal! Em muitos casos, estes são os únicos livros que existem nas casas de muitas famílias. Recentemente, comprei dois manuais de matemática para o 6.º ano, com o novo programa. Cerca de 60€ (foi uma escassa diferença de cêntimos). Como é possível?
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 27.08.2015 às 22:35


Eu também acumulou livros. Vá que tenho um marido compreensivo, senão estava tramada
O preço dos manuais escolares é exorbitante, sem qualquer dúvida. Do pior mesmo. Felizmente já vão aparecendo também nas vendas de livros em segunda mão. Cá em casa a vantagem é que os dois gaiatos tem dois anos de diferença e por isso os livros da mais velha, na maior parte dos casos, servem para o mais novo
Sem imagem de perfil

De Fernando Magalhães a 23.08.2016 às 12:20

Infelizmente, há muito negócio escuro no meio dos manuais escolares e das editoras (claro que não estou a falar das baixas tiragens, da qualidade do papel, etc.). Porque  é que não se baixa administrativamente o preço dos manuais, tal como aconteceu com o preço dos medicamentos? É que eu vejo todos os anos o Ministério a dizer que os pais são uma peça central do sistema educativo, e depois, isso não se reflete em medidas que tendam a atenuar o impacte económico sofrido por essas ditas peças centrais...

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.