Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Humor negro

por Magda L Pais, em 22.01.15

frasesdehumornegro.jpg

Aqui eu me confesso. Gosto de humor negro. Aliás, na prática eu gosto de todo o tipo de humor. Porque gosto de rir e porque a vida não pode ser levada demasiado a sério – afinal não saímos dela vivos, não é?

Mas, e aqui volta a velha história da liberdade de expressão, a minha liberdade de gostar de todo o tipo de humor não pode nem deve chocar com a liberdade de outros não gostarem. E tal como eu posso expressar que gosto, os outros devem poder dizer que não gostam sem terem sequer de explicar porquê e muito menos ser ofendidos por isso - da mesma maneira como não devem ofender quem gosta.

Isto a propósito de alguns comentários que li por ai contra a mensagem que Hugo Rosa deixou para a sua ex-namorada no Got Talent Portugal. Vejam lá o vídeo e voltem aqui depois.

Já viram?

Ok, então continuemos.

Eu respeito quem diga que isto não é humor. Bom, talvez o correcto seja dizer que, para as pessoas em causa, isto não seja humor. Para mim foi. Esclareço já, antes que me digam que eu tenho esta opinião porque ninguém da minha família tem ou teve cancro, que a minha tia – que eu amo imenso – tem cancro da mama, já teve metáteses no fígado e que já teve de fazer imensa quimioterapia.

Digo mais, eu escangalhei-me literalmente a rir, quer pela mensagem em si quer pelo ar pesaroso do comediante, enquanto a plateia e o júri chorava a rir e ele que não estava nem ai para o que o rodeava.

E antes que venham também dizer que eu acho que gozar com o cancro é humor porque não o tenho, aconselho vivamente uma visita a este blog e percebem que, quem tem cancro também brinca com ele (sim, não será toda a gente mas há quem o faça e de uma forma perfeita).

Eu sei que, o que vou dizer a seguir, vai chocar imensa gente. Mas lembram-se quando caíram as torres gémeas em Nova York, no dia 11 de Setembro de 2001? Uma semana mais tarde comecei a receber, no meu email, imagens e textos humorísticos sobre este terrível evento. E sim, eu ri-me imenso. Ainda hoje me rio quando ouço a música It's Raining Men de Geri Halliwell porque me lembro de um powerpoint que recebi, na altura, com essa música (e não preciso de explicar as imagens, certo?).

E será que o facto de me rir destes acontecimentos – do cancro, dos atentados de 11/09/2001, da segunda guerra, de naufrágios, etc – faz com que os leve menos a sério? Será que faz com que eu seja insensível? Eu acho que não. Rir deles faz com que os encare de forma mais leve e que tenha mais força interior para os aceitar. Afinal, como comecei por dizer ao princípio, não vale a pena levar a vida demasiado a sério, seja como for, não vamos sair vivos dela. Por isso há que aproveitar ao máximo e rir ajuda imenso a fazê-lo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


22 comentários

Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 22.01.2015 às 12:36

Adoro, adoro, adoro.
Humor negro, o vídeo do Hugo Rosa e este texto!


Rir é terapêutico. Alivia e algeira coisas que em si são muito tristes e pesadas. 
A morte, a doença, a deficiência, são assuntos da máxima seriedade e devem ser assim tratados em esferas próprias. E depois, quando conseguimos fazer uma piada com qualquer uma dessas situações que esteja perto de nós é só uma excelente notícia: quer dizer que já dói um pouco menos.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 12:47

Obrigado!


pois, é o que eu penso. Temos de aligeirar as coisas senão fica tudo bastante mais pesado. As coisas existem e estão lá. Não deixam de estar por nos rirmos. mas encaramos com mais facilidade se nos rirmos
Imagem de perfil

De Sofia Margarida a 22.01.2015 às 12:50

Para mim, a única forma de podermos viver bem a vida é deixar de ter piedade, o auto piedade... De que vale estar sempre, "oh coitadinho tem cancro"!? Nada, mas uma atitude positiva sobre o assunto é meio caminho andado para a vitória :) Há que saber rir das coisas boas e menos boas ... :D Boa Magda, estou contigo!!! 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 14:22

odeio a falsa piedade ou a piedade só porque sim. 
Atitude positiva ajuda bastante mais toda a gente
Sem imagem de perfil

De Cris a 22.01.2015 às 13:13

O que seria a minha vida sem humor? Mais valia dar um tiro nos cornos! É a mais pura das verdades. Eu gosto de me rir. Houve uma altura em que levei a vida demasiado a sério e andava deprimida. E se, por vezes, me possa chocar algum tipo de humor, é só porque ainda não pensei bem no assunto. Depois deixa de chocar. E é como dizes, não é por isso que deixo de ser uma pessoa com alguma sensibilidade. Eu não vi o vídeo agora, porque vi o programa e, no início, eu perguntava-me aonde ia dar aquilo. Quando o Hugo me põe a primeira piada, podes ter a certeza que todo o prédio ouviu a minha gargalhada! (tem uns decibéis ilegais)
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 14:25

ah és cá das minhas tambem no riso. Normalmente consigo parar um andar inteiro aqui no trabalho por causa do meu riso. Já chegaram a vir ter comigo, da outra ponta, saber o que se passa e porque me tou a rir daquela maneira.
Este video é a mensagem completa, parece que tem ainda mais coisas do que deu no programa. Tal como tu, eu comecei a pensar, nas primeiras frases - ah e tal que coisa é esta e qual é a parte do humor. Depois fui às lágrimas. Então com o recado do gato - Miau Miau, glu glu - foi a desgraça total. As minhas cadelas até me olharam de lado porque queriam dormir e eu não deixei...
Imagem de perfil

De anacb a 22.01.2015 às 14:59

eu costumo dizer que se não rirmos das coisas sérias, vamos rir de quê? pois se as outras já são a brincar...
não há nada pior do que a falta de humor; afinal, o riso é uma das características que define o ser humano, por isso se começarmos a pôr limites, vamos acabar por perder uma parte dessa nossa humanidade.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 19:08

ainda não tinha pensado por esse prisma, mas de facto... rir só das coisas a brincar não tem piada. Piada tem rir de tudo :D
Sem imagem de perfil

De nice a 22.01.2015 às 16:04

Eu também me parti a rir com esse rapaz e olha que eu já tive um gato que morreu afogado e foi bem triste. Mas não deixei de rir com isso, apesar dessa parte ter isso a que achei menos piada.
Como diz o maior humorista de sempre, Ricardo Araújo Pereira, só não se deve fazer humor com a morte de um filho, porque é a pior coisa que pode acontecer a alguém, com tudo o resto pode-se. E eu concordo com ele. Quando penso em humor, acho que nunca vi sequer ninguém a fazer uma piada com uma situação destas. Quando morreu o filho da Judite, foi um caso muito mediático, não ouvi uma única piada sobre isso. Acho que é do senso comum e as pessoas respeitam isso. Com tudo o resto, porque não?
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 19:10

Ora ai está. A morte dum filho é tabu, aceito isso. Quanto ao resto?.. nã, tudo pode ser visto por um prisma mais ligth. Assim se saiba.
Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 22.01.2015 às 17:42


Oh pá eu também sou um pouco sádica, e costumo dizer "enquanto não me chegar o sangue aos pés está tudo bem"...Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 19:10

bom, e se chegar, nada que uns saltos altos não resolvam...
Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 22.01.2015 às 19:16

Pois, ora aí está um bem de 1ª necessidade que rareia no meu guarda roupa!Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 22:52


e no meu...
Imagem de perfil

De Alexandra a 22.01.2015 às 18:29

Muito bem dito, escrito e pensado.
Fartei-me de rir com o vídeo e isso não quer dizer que goste que haja cancro e gatos afogados. Eu tenho uma tendência natural para o disparate e é quando as coisas são mais sérias e graves que me dá mais vontade de dizer "piadas"...
Acho que há pessoas que ainda pensam que vão sair vivos da vida...
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 19:13

eu também tenho tendência para o disparate...
gosto dessa ideia de que haja quem pense que sai desta vida vivo... Image
Imagem de perfil

De Alexandra a 22.01.2015 às 21:54

Por exemplo, quando se diz que não se brinca com a morte de um filho... a morte de alguém é muitas vezes a morte do filho de alguém. Há que ter bom senso, não se vai brincar com os pais do falecido, mas para mim nenhum tema é tabu para a parvoeira. Depois gosta-se ou não, mas isso são outros 500.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 22:53

também é verdade. Mas parece-me que a ideia de não brincar com a morte dum filho se aplica mais às crianças/adolescentes que falecem. De resto, subscrevo
Imagem de perfil

De Just_Smile a 22.01.2015 às 21:30

Junto me a ti. Gosto de levar tudo da vida com humor, o meu avô tinha Alzheimer e ainda hoje é o dia que nos rimos da doença e de todas as situações que ela provocou. É humor para quem o interpreta assim e vi o video e ri-me,não acho mal. Acho que simplesmente quem não gosta tem de respeitar quem gosta e vice-versa.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.01.2015 às 22:54


acima de tudo tem de haver respeito pelos gostos de cada um. Isso é o principal
Imagem de perfil

De A Miúda a 23.01.2015 às 09:43

Nem toda a gente vê isto como humor, mas é humor.
É igual a tantas outras coisas. Há piadas que mandam que para mim são "secas" e eu até posso não achar piada, mas é humor e há alguém que se ri com essas piadas.
Eu gosto de humor negro. Por vezes ainda dá mais piada porque, tal como neste vídeo, os comediantes estão como se nada de anormal se passasse.


E obrigada por partilhares este vídeo, ainda não o tinha visto :)
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 23.01.2015 às 09:47

sim, há aquelas piadas tão secas mas tão secas que acabam por nos fazer rir de tão estupidas que são.


Ainda bem que gostaste do video :D


tudo recuperado ai em casa?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.