Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Misery

por Magda L Pais, em 06.07.15

image.jpg

Misery de Stephen King

Editado pela Bertrand Editora em 2007

ISBN: 9789722515832
 
Sinopse
Paul Sheldon, um escritor famoso de romances cor-de-rosa, acaba de "matar" Misery, a personagem que o celebrizou. Depois de o fazer tem um acidente. Quando acorda, descobre que foi salvo por uma ex-enfermeira, Anne Wilkes, que o leva para sua casa e trata dele. Anne, fanática da heroína de Paul, está furiosa com a morte ficcional de Misery. Sob tortura, obriga Sheldon a escrever um novo livro, um regresso de Misery. Paradoxalmente, este virá a ser o seu melhor livro.
 
A minha opinião
Quando me desgracei na primeira visita que fiz à Feira do Livro de Lisboa, comprei este livro. E quando o Pedro e a Filipa me disseram que o livro era muito bom fiquei com vontade de pegar nele rapidamente. Meteram-se pelo meio os Caçadores de Cabeças e a A filha do Papa mas este estava de prevenção e, por isso, a semana passada peguei nele.

Confesso que foi o primeiro livro que li de Stephen King e nem sequer sabia que tinham feito um filme. Certo, eu sou distraída, não vale a pena baterem-me por causa disso.

Paul Sheldon é um escritor consagrado cujos romances tem, como personagem principal, Misery que ele decide matar no último livro que edita. E mata-a porque a odeia, porque sente que esses romances não são tão bons quanto poderiam ser e que Misery é uma personagem fraca. Só que Annie Wilkes, fã incondicional da série Misery (tanto que tem uma porca com esse nome) não o aceita.

Paul, quando acaba de escrever o seu novo livro (sem Misery), resolve festejar e acaba por ter um acidente de carro. Quando acorda do coma, toma consciência que está em casa de Annie, uma enfermeira reformada que o mantêm preso e que vai tratando dele, ao mesmo tempo que lhe exige que escreva um novo livro com Misery, sendo necessário que Misery seja ressuscitada de forma credível, porque Annie, apesar de louca, não aceita qualquer solução.

Paul é então obrigado a escrever para sobreviver à loucura de Annie, sempre sem saber o que o espera no dia seguinte ou mesmo no minuto a seguir, uma vez que, qualquer contrariedade pode alterar o estado de espirito de Annie. E é às ordens de Annie que Paul escreve aquele que será o melhor (no entender dele) livro da série Misery. Resta saber se Paul sobreviverá para o poder editar e em que condições estará nessa altura.

Sendo que este livro deu aso a um filme de terror, eu vou confessar que nem o achei tão de terror assim, excepto numa parte que envolve um machado e uma perna (e como hoje é dia de confessionário, pelos vistos, confesso ainda que esta parte tive de saltar ou ia direitinha ter com a minha amiga sanita para vomitar). Suspense sim, muito, até porque Sheldon passa, literalmente, as passinhas do Algarve, com Annie.

Não direi que é o melhor livro de sempre, mas direi que é um excelente livro de estreia para quem, como eu, não conhecia Stephen King. Não foram poucas as vezes em que, ao almoço, me distrai com o livro e cheguei mais tarde ao trabalho. E ontem, quando estava na recta final, optei por sair mais tarde para ir para a praia para não ter de interromper a leitura.

Se não o leram ainda, não percam mais tempo. Não sabem o que estarão a perder se não o lerem.

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Imagem de perfil

Cláudia Oliveira a 06.07.2015

também gostei muito. 
Imagem de perfil

Magda L Pais a 07.07.2015

acho que é um excelente livro. Fiquei curiosa para ver o filme (se bem que eu não gosto muito de filmes de terror)
Imagem de perfil

Maria das Palavras a 06.07.2015

Quando o Moço o largar, pego nele :D
Imagem de perfil

Magda L Pais a 06.07.2015

apressa-o :D vais ver que não te arrependes. E ele tambem não
Imagem de perfil

anacb a 06.07.2015

Eu sou absolutamente fã do Stephen King! Não tenho os livros todos dele (acho que deve ter escrito para aí uns 500...) mas tenho muitos, tantos que nem sei ao certo. Digam o mal que quiserem dele, mas o homem tem uma imaginação prodigiosa. E ainda por cima, para quem tem uma obra tão prolífica, praticamente não repete argumentos, consegue sempre inventar coisas novas. Goste-se ou não do género, há que reconhecer que ele é o máximo nestas coisas de literatura de terror. O Misery é sem dúvida uma das melhores obras dele - tens de ver o filme, que está tão, mas tão bem interpretado, que valeu um Óscar a Kathy Bates, e é daqueles filmes que são praticamente tão bons como o livro. Gostei imenso de vários outros livros dele, mas recomendo especialmente o Insónia e Os Tommyknockers. Pele de galinha do princípio ao fim! :)))
(A propósito, o livro que estás a ler agora é também excepcional. Um dos meus favoritos de sempre. Tenho a certeza de que vais adorar. Excelente, excelente escolha.)
(Ups! Desculpa este comentário tão grande. Nota-se muito que sou maluca por livros? :) )
Imagem de perfil

Magda L Pais a 06.07.2015

ahahahahahahaha o que vale é que nos entendemos porque somos as duas malucas por livros :D 
acho que tenho mais dois ou três dele para ler mas não me lembro do nome. E estou a adorar o que estou a ler agora :D
Imagem de perfil

Miss F a 06.07.2015

Este senhor é daqueles que não me entra. Li o Desperation até meio e não consegui mais. Achei violência gratuita e desmedida, não fiquei fan. A verdade é que também não gosto assim tanto deste estilo de literatura, o que pode explicar que não tenha achado grande piada.
Imagem de perfil

Magda L Pais a 07.07.2015

sim, claro que depois depende dos gostos de cada um. Eu não tinha lido nada dele e gostei deste
Sem imagem de perfil

Cris a 07.07.2015

Nunca li nada dele, porque sei que usa essas partes de terror e eu não aprecio muito. Mas a tua descrição até despertou curiosidade.
Imagem de perfil

Magda L Pais a 08.07.2015

Tirando a parte do machado e da perna, não achei que tivesse terror.
Sem imagem de perfil

Filipa a 26.07.2015


Já recomendei Stephen King a várias amigas e nem uma gostou :P
Eu fiquei rendida com o primeiro livro que li dele (Corações na Atlântida) e desde aí tornou-se no meu escritor favorito. Agora estou a ler "O retrato de Rose Madder" e também está a ser muito bom.
Ainda bem que gostaste e apesar dele ser o meu escritor de eleição também te digo que ele tem livros que são só mais ou menos, mas no geral tem livros muito bons, o raio do homem tem uma imaginação doida (e às vezes uma mente muito distorcida ;P).
P.S.: Estou tão atrasada nos comentários ao teu blog, mas com calma vou lá! :D
Imagem de perfil

Magda L Pais a 27.07.2015

este foi o primeiro livro que li dele e gostei imenso! tenho lá mais dois (ou três) para ler, vamos ver o que vou achar

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.