Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Na saúde e na doença

por Magda L Pais, em 07.08.15

11811291_10153610745589636_1057659604023285384_n.j

(Depois dum final de tarde na praia, o dia a seguir é passado assim)

Contava-me aqui há dias uma amiga que, quando lhe perguntaram onde ia de férias e ela respondeu que não iam sair de casa porque a cadela mais velha está doente e não pode viajar, ficaram a olhar para ela como se fosse uma ave rara e ainda disseram, escandalizados: mas não vais por causa da cadela?

Ora vamos lá a ver. Se um de vocês, em casa, estiver doente e não poder ir viajar ou, eventualmente, esteja em risco de vida, os outros vão, alegremente, de férias e borrifam-se para o doente? Se é isso que fazem, bom, então sim, admito que fiquem escandalizados por uma família não abandonar um dos seus membros por essa mesma razão. Se não o fazem, então porque razão se admiram que alguém o faça?

Quando adoptamos – ou melhor, quando fomos adoptados – a Bunny e a Saphira as nossas meninas, elas passaram a fazer parte integrante da família. São animais, é verdade, tem quatro patas em vez de duas, mas as diferenças terminam por ai. Assumimos, com elas, um compromisso que só cessará no dia em que elas morram. Tal como num casamento, é um compromisso a cumprir no bem e no mal, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença.

E é, também, um compromisso a cumprir no Verão e no Inverno, no Outono e na Primavera. Todos os dias do ano.

Até que a morte nos separe.

E porque assumi esse compromisso – aliás, assumimos todos lá em casa – tal como a minha amiga, seria incapaz de ir de férias se uma delas estivesse doente e não pudesse viajar.

Tal como faria com qualquer outro membro de família.

Pena que algumas pessoas não o façam e abandonem membros da família por desculpas esfarrapadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Olívia a 07.08.2015 às 09:54

Voltamos à eterna questão... quando são pequeninos e bonitos, quando têm saúde e são engraçados toda a gente quer um animal... quando começam a dar trabalho... a história já é outra.
Vivo na aldeia, não imaginas a quantidade de cães que abandonam lá nas proximidades nesta altura, é um dó que faz mal ao coração... como é que alguém consegue viver depois de abandonar um animal?
Acompanhá-los até ao final dói, dói muito... passámos por isso há pouco tempo... e ainda hoje sentimos a falta dele lá em casa!
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 10:54

se eles não nos abandonam quando estamos doentes, porque raio se há-de fazer isso a eles? no fundo e na relação entre animais e seres humanos, mais animais são muitos dos seres humanos
Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 07.08.2015 às 10:11

Eu era capaz de estranhar este post, e depois lembro-me do nosso pequeno e do que foi naquela fase final. E que ninguém lá em casa o abandonaria por razão nenhuma no mundo, naquele momento em que mais do que nunca, ele precisava de nós. Foram afinal, tantas as vezes, que ele nos aqueceu o colo...
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 10:56

a relação entre nós e os nossos animais é dar e receber. do primeiro ao último dia
Imagem de perfil

De camellia a 07.08.2015 às 10:26

Concordo totalmente, quando a minha cadela piorou, nos últimos meses de vida,  também abdiquei de ir de férias com a família e até de outras actividades. Nem pensei duas vezes , seria incapaz de a abandonar. Infelizmente muita gente não entende este compromisso. 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 10:57

e é um compromisso que nem custa assim tanto. só custa porque os estamos a ver sofrer, mais nada
Imagem de perfil

De A Miúda a 07.08.2015 às 10:56

Muito simples: não querem estar presos a animais nas férias, não os tenham sequer. Não é abandoná-los só porque não vos convém tê-los naquela altura do ano.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 10:58

nem mais! 
Se bem que, muitas vezes e infelizmente, o abandono acontece tambem quando os animais estão doentes ou velhotes
Imagem de perfil

De A Miúda a 07.08.2015 às 11:33

Acontece tanto aos animais como aos humanos, as pessoas têm de pensar nisso. E se pensam são aquele tipo de pessoas que quando os pais estão velhos e doentes viram-lhes as costas.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 13:56

e há cada vez mais gente a fazer isso mesmo. A abandonar os velhotes à sua sorte
Sem imagem de perfil

De Cris a 07.08.2015 às 13:50

Mas é claro que é um compromisso. Eu ficaria espantada é se fosse de férias com o animal doente. Eu não tenho animais de estimação, mas se tivesse é porque tinha assumido cuidar de um ser vivo, sim um ser vivo (há pessoas que dão mais importância se o telemóvel avariar do que se o gato ou o cão adoece ou morre, eu sei que há...), ora vamos lá não esquecer do que é isso, ou será que já esqueceram???
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 13:57

Muitas esquecem-se disso mesmo, que assumiram tratar e cuidar dum ser humano. Que cresceu e envelheceu. E que, precisamente por isso, precisa cada vez mais de quem cuide deles
Imagem de perfil

De escritaaoluar a 07.08.2015 às 14:59

Lindo! Ternurento! Image
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 07.08.2015 às 15:06

as nossas meninas são umas mimosas
Imagem de perfil

De Alexandra a 09.08.2015 às 16:31

Não consigo perceber de que raio de material é feito alguém que consegue abandonar um animal com quem conviveu. Eu já me sinto suficientemente mal de "abandonar" o Tobias para ir trabalhar.
Nas férias não o pude levar, mas os meus tios mudaram-se para minha casa para tomar conta dele sem ele sair do ambiente que conhece. Eu tive muitas saudades, mas ele ficou bem e ganhou dois novos humanos ;)
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 09.08.2015 às 17:13

eu só não me sinto pior por ir trabalhar porque as minhas ficam com o meu marido em casa... senão estava como tu. Já aconteceu irmos de férias e elas não poderem ir mas ficaram num hotel próprio para cães que visitamos antes e dos quais tinham várias referências. E mesmo assim ligava todos os dias para saber como elas estavam...
Imagem de perfil

De Alexandra a 09.08.2015 às 17:24

Sim, hotel para eles também é uma opção (tenho um excelente bem perto de mim) mas ele na altura ainda não tinha todas as vacinas necessárias (é um bebé o meu patudo ;))
Levá-lo de férias também nem sempre é o melhor para eles, porque mesmo que o alojamento permita animais, não se pode levar todas as vezes para a praia e não se pode deixar sozinhos num sítio estranho. 
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 09.08.2015 às 17:35

ah sim, sem as vacinas todas não pode ser. Nós, normalmente, vamos para o mesmo sitio - Sesimbra - onde elas se sentem bem e à vontade. Para a praia só vão ao fim do dia, para correrem, mergulharem e escavarem à vontade sem incomodar as outras pessoas e sem que esteja calor (se bem que vejo muita gente levar os cães para passar o dia...)
Imagem de perfil

De Alexandra a 09.08.2015 às 18:04

Levar para a praia com calor é impensável para mim. Incomodar as pessoas ainda era o menos (brincadeira ;)) pior era para ele ;)
E eu vou para o Algarve, o bixo morria até lá. Não gosta de andar de carro, vomita :(
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 09.08.2015 às 18:20

ah a minha Bunny não gosta muito de andar de carro,. Mas quando vê meter as malas deve perceber que vamos para Sesimbra onde ela adora estar e não se importa. Mas também é a 40 km daqui...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.